Dia da Matemática: rede pública estadual avança na qualidade do ensino da disciplina ~ TribunaIguatu.com

PROGRAMA TRIBUNA SHOW

Para Ver Mais Vídeos No Nosso Site CLIK AQUI E VEJA MAIS

quinta-feira, 6 de maio de 2021

Dia da Matemática: rede pública estadual avança na qualidade do ensino da disciplina

 


Nesta quinta-feira (6), data em que se comemora o Dia Nacional da Matemática, a rede pública estadual cearense celebra os avanços obtidos na qualidade do ensino da disciplina, enquanto segue buscando o constante aperfeiçoamento das ações na área. O investimento do Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Educação (Seduc), em políticas como o Mestrado Profissional para os professores (Profmat) e o Foco na Aprendizagem, tem gerado repercussões positivas na aprendizagem dos estudantes – comprovadas pelos resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). No longo prazo, a tendência é que os bons indicadores se consolidem e que, efetivamente, a Matemática deixe de ser vista como “bicho de sete cabeças” pelos estudantes, transformando-se em atividade prazerosa e instigante.

A inovação na abordagem dos conteúdos é um aspecto considerado fundamental para que o objetivo maior se concretize. E o primeiro passo nesta direção é a escuta do aluno, conforme explica o professor Rafael Gomes, que leciona a disciplina de Matemática na Escola de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) Luiz Girão, localizada no distrito de Sapupara, em Maranguape – unidade de ensino em que cursou toda a educação básica, e onde atua como professor desde 2012.

“É necessário dedicar um tempo pedagógico para a identificação dos conhecimentos matemáticos no cotidiano do aluno, por meio de atividades práticas e solução de situações-problemas, por exemplo. Algo que possa ser tomado como ponto de partida, sempre priorizando a escuta do aluno para se tentar traçar um perfil que norteará as próximas ações. Tenho usado muito essa abordagem ao iniciar o estudo de um novo saber matemático. É estimulante ver a receptividade dos alunos para cada tópico, o que melhora a participação. Aos poucos, vou ganhando a confiança deles e, consequentemente, eles relatam suas dúvidas com mais facilidade”, observa Rafael.

Ainda no que concerne à inovação no ensino, o professor lembra que precisou adaptar as estratégias, tendo em vista o contexto da pandemia. “Tentei convertê-las em atividades remotas, facilitadas pelo uso de tecnologias como vídeos, animações e jogos. Todas com um layout contemporâneo, com conteúdos de curta duração e objetivos bem definidos, mas que com o tempo vão ganhando mais complexidade. No decorrer deste processo, é possível ver a evolução na aprendizagem dos alunos a cada nova atividade proposta. Cada passo dado na direção da melhoria da aprendizagem deve ser comemorado”, ressalta Rafael.

Formação

Em pouco mais de dois anos, o professor de Maranguape revela ter participado de 14 cursos de formação disponibilizados pela Seduc, além de seminários e itinerários formativos. O currículo de Rafael conta, ainda, com duas especializações. Recentemente, ele foi aprovado no Mestrado Profissional em Matemática (Profmat) – iniciativa promovida pelo Governo do Ceará, que lançou 192 vagas em cursos de Mestrado para os professores da rede pública estadual de ensino.

Profmat

A medida é considerada um passo importante para o fortalecimento e a capilarização das políticas públicas de qualificação do ensino e aprendizagem da matemática no Ceará. Além disso, faz parte das ações de formação de docentes no âmbito do Programa Cientista-Chefe em Educação Básica, promovido pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) em parceria com a Seduc.

A ação é fruto de parceria com as Universidades Federal do Ceará (UFC), Federal do Cariri (UFCA), Estadual do Ceará (Uece), Regional do Cariri (Urca) e da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) e tem coordenação da Sociedade Brasileira de Matemática.

O cientista-chefe da Educação, professor Jorge Lira, pontua que os aprovados para o Mestrado apresentaram propostas para serem executadas nas escolas, de maneira que a formação não apenas os qualifique, como sirva para aprimorar os ambientes escolares em que atuam.

“Pensamos que este modelo permite, a um só tempo, aproximar a formação de professores das necessidades e expectativas das redes públicas, de modo institucional e com acompanhamento sistemático, com impactos mensuráveis na aprendizagem dos alunos.
Temos um grupo de universidades e equipes locais de matemáticos com maturidade para inovar quanto ao uso de materiais e metodologias que ampliem e reforcem a transposição da formação continuada para a sala de aula, alinhando os materiais e a proposta do Profmat à urgente demanda por qualificar os currículos, materiais didáticos, avaliações educacionais e, por óbvio, aprofundar o conhecimento da Matemática pelo professor, com suas indissociáveis nuances pedagógicas”, ressalta Jorge Lira.

Foco na Aprendizagem

Paralelamente ao Mestrado Profissional, a iniciativa Foco na Aprendizagem, fruto da parceria entre a Seduc e universidades, articula ações de aperfeiçoamento do currículo, formação aos professores, produção de materiais estruturados e avaliação diagnóstica em um circuito integrado. A coordenadora de Gestão Pedagógica do Ensino Médio da Seduc, Iane Nobre, explica que todo o movimento é realizado de maneira articulada e trabalhado a partir de oficinas com os educadores.

“Os professores passaram a ter não apenas uma visão sistêmica do processo de ensino e aprendizagem, como também tiveram a oportunidade de estar juntos, em momentos de muitas trocas de experiências e crescimento coletivo. Isso deu um salto no nosso ensino da Matemática. A partir das avaliações, é possível perceber as maiores dificuldades e promover intervenções conforme as necessidades”, esclarece Iane.

Ações do Cientista-Chefe da Educação

Além do Mestrado Profissional em Matemática e do Foco na Aprendizagem, o Programa Cientista-Chefe também mobiliza uma série de medidas em prol do aperfeiçoamento do ensino desta disciplina na rede pública estadual cearense. Entre elas, a análise dos dados de avaliações educacionais, externas e internas, com o objetivo de diagnosticar as situações e orientar as políticas públicas visando à melhoria da aprendizagem. Neste sentido, destaca-se o aprimoramento e a implementação da plataforma SisEdu, que gera boletins localizados e instantâneos, com recomendações de materiais e planejamentos específicos, de acordo com os perfis de aprendizagem dos alunos.

Outra iniciativa é a elaboração de documentos curriculares para todos os níveis da educação básica, que estão na matriz curricular referencial do estado do Ceará e da atual concepção dos itinerários formativos do novo Ensino Médio.

Também se destaca a produção de materiais estruturados para professores e alunos, em Matemática Básica, além da produção de materiais de apoio pedagógico para coordenadores e professores, escritos por equipe de vasta experiência, do qual fazem parte autores de coleções nacional e internacionalmente publicadas e difundidas.

Há, ainda, a formação de professores em cursos de especialização, voltados para o fortalecimento do conhecimento pedagógico da Matemática e competências e habilidades profissionais. As formações são pensadas de maneira que o professor seja certificado mediante a aplicação direta dos materiais e métodos trabalhados no curso em sala de aula, com a chancela e supervisão dos formadores do curso e da gestão escolar. “Portanto, estas formações têm servido como laboratórios, em que são testadas, aperfeiçoadas e validadas soluções educacionais, sempre adaptadas ao contexto das diferentes realidades escolares”, complementa Jorge Lira.

Destaque no Ideb

A rede pública cearense superou a meta do Ideb e alcançou o melhor resultado do país nos anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) na última edição da avaliação, realizada em 2019 e divulgada em 2020. Além disso, o estado ficou em terceiro lugar do Brasil nas séries iniciais (1º a 5º ano) e em quarto no Ensino Médio, conforme o Ministério da Educação (MEC).

Com relação aos anos iniciais do Fundamental, o Ceará é o estado com a maior porcentagem de municípios que atingiram a meta projetada pelo MEC, com 98,9% do total. Ou seja, dos 184 municípios cearenses, 182 atingiram o objetivo estipulado.

Além disso, 131 municípios cearenses (71,2%) atingiram a média 6, valor que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável ao dos países desenvolvidos, conforme a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

De acordo com o Ideb, 21 municípios cearenses e 79 escolas estão entre os 100 melhores resultados do Ideb dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Nos anos finais, 21 municípios e 73 escolas estão no ranking dos 100 melhores resultados do país. Já no Ensino Médio, são 21 escolas da rede estadual entre as 100 mais bem avaliadas do Brasil no Ideb.

Os bons resultados obtidos no Ensino Fundamental são atribuídos ao regime de colaboração entre estado e municípios, que proporciona intervenções do 1º ao 9º ano, por meio do Programa Aprendizagem na Idade Certa (Mais Paic), desenvolvido pelo Governo do Ceará, por meio da Seduc. Há o acompanhamento das redes municipais com suporte às secretarias municipais mediante formações, auxílio técnico-pedagógico e disponibilização de materiais estruturados.

#Dia Da Matemática #Educação #Rede Pública Estadual #SEDUC

Bruno Mota - Seduc - Texto
Arquivo Pessoal - Foto

0 comentários:

Postar um comentário