Polícia Civil monta “quebra-cabeça” de organização criminosa e prende integrantes ligados ao narcotráfico no Ceará ~ TribunaIguatu.com

PROGRAMA MENSAGEM BÍBLICA

Para Ver Mais Vídeos No Nosso Site CLIK AQUI E VEJA MAIS

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Polícia Civil monta “quebra-cabeça” de organização criminosa e prende integrantes ligados ao narcotráfico no Ceará

 


Pompeius, palavra em latim que significa “quebra-cabeça”, foi o nome dado à operação deflagrada pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), no início da manhã desta quarta-feira (31), simultaneamente, em 20 municípios do Estado. O nome faz referência a um famoso jogo que, para resolvê-lo, é necessário examinar diferentes peças e descobrir onde elas se encaixam na imagem maior.

E foi a partir de uma primeira peça, um homem preso há seis meses pela Delegacia de Narcóticos (Denarc), que as investigações iniciaram e chegaram ao grupo criminoso como um todo. A partir dele, identificado como Emanuel Guilherme Nascimento de Lima, 25 anos, o “Skunk”, a investigação policial identificou e mapeou outros 96 alvos que compõem o mesmo grupo criminoso e possuem a mesma área de atuação: o tráfico de drogas.

Na manhã de hoje, foram cumpridos 185 mandados – sendo 89 de prisão e 96 de busca e apreensão – expedidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas. Os alvos da operação são integrantes de uma organização criminosa que estão envolvidos com o narcotráfico, homicídios e o comércio ilegal de arma de fogo.

Em Fortaleza, foram cumpridos mandados nos bairros Alagadiço Novo, Barroso, Bela Vista, Bom Jardim, Cais do Porto, Canindezinho, Edson Queiroz, Fátima, Manoel Dias, Messejana, Mucuripe, Passaré, Presidente Kennedy, Quintino Cunha, São João do Tatuapé e Vicente Pinzón. Além dos alvos na Capital, foram realizadas diligências para capturar investigados nas cidades de Acaraú, Aracati, Barbalha, Beberibe, Caririaçu, Caucaia, Crato, Jaguaribe, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Missão Velha, Mombaça, Morada Nova, Nova Olinda, Pacatuba, Pacajus, Palmácia, Pindoretama e Quixadá.

No total, foram cumpridos 42 mandados de prisão contra 35 pessoas que estavam em liberdade e sete pessoas que já se encontravam no sistema penitenciário do Estado. Além das capturas, foram apreendidos diversos aparelhos celulares que subsidiarão as investigações, além de um carro com restrito de roubo.

Cerca de 320 policiais civis em cem viaturas participaram da ação policial. Atendendo às medidas sanitárias de enfrentamento à Covid-19, a reunião, que antecede os cumprimentos de mandados, foi realizada de forma descentralizada em cada cidade. Foram observados todos os protocolos de segurança, como o distanciamento entre as pessoas e o uso obrigatório de máscaras de proteção e do álcool em gel.

Investigações

Desenvolvidas há seis meses, as investigações conseguiram, a partir do primeiro alvo, identificar outros integrantes da organização criminosa, originária no Ceará, que atuava no tráfico de drogas. Ainda no curso investigativo, os policiais civis se depararam com suspeitos de atuar também em crimes de homicídio e comércio ilegal de armas de fogo.

Os levantamentos policiais demonstraram a estreita relação entre a traficância de entorpecentes e crimes correlatos, como homicídio, lesão corporal e roubo. Entre os presos, cabe destacar Maria Gilvaneide da Penha Magalhães (28), a “Irmã Katrina”, que já responde por tráfico de drogas e crime contra a administração pública. A mulher exercia a função de chefiar o tráfico de drogas no bairro Bom Jardim, sendo ela, a responsável por autorizar quem poderia comercializar a droga na região, como demonstrado nos levantamentos policiais.

Também foram presos Cláudio Vitor Lima Matos (20), o “Mata-Rindo”, que já responde por tráfico de drogas, lesão corporal, corrupção de menores, desacato e evasão mediante violência contra a pessoa (fuga de preso), e sua mãe Monique Paula Ferreira Lima (40), que já responde por crime contra a administração pública. O homem é apontado como executor do grupo criminoso. Já Monique dava apoio logístico ao filho, escondendo armas e conseguindo locais para que “Mata-Rindo” se escondesse da Polícia. As capturas ocorreram no Serviluz, bairro Cais do Porto.

Outro preso trata-se de Daniel Pereira do Nascimento (36), o “Niel”, que não possuía antecedentes criminais anteriores. O homem é suspeito de comercializar armas de fogo e drogas para integrantes do grupo criminoso atuante no Parque Jerusalém, no bairro Canindezinho.

Já no município de Maracanaú, foi preso Samid Lucas Castro Bezerra (22), o “Irmão 666”, que já responde por porte e posse ilegal de arma de fogo. O homem é suspeito de atuar como distribuidor de drogas no bairro Siqueira II.

Assim como em um jogo de quebra-cabeça, montar a operação a Polícia Civil do Ceará precisou dividir as peças em grupos, separá-las por funções e identificar suas relações, fazendo assim a montagem de todo o esquema criminoso. Essa fase exigiu a identificação de diversos padrões de atuação, permitindo determinar primeiramente a região de cada “peça” e depois seu lugar específico no todo.

Denúncias

A Delegacia de Narcóticos (Denarc) conta com canais de comunicação direta de denúncias por meio dos quais a população pode compartilhar informações que tenha conhecimento acerca do tráfico de drogas no Ceará. As denúncias podem ser feitas para o número da Denarc: (85) 3472-1560, que é WhatsApp, por onde podem ser enviadas mensagens de texto, áudio, além de imagens e vídeos. A Denarc também está no Instagram pelo perfil @denarc_pcce

As denúncias também podem ser feitas, por meio de ligação gratuita, para o 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O sigilo e o anonimato são garantidos.

Ascom PCCE - Texto e Fotos

0 comentários:

Postar um comentário