Dez armas de fogo são apreendidas pela PMCE durante ações distintas em um único dia na Capital ~ TribunaIguatu.com

PROGRAMA TRIBUNA SHOW

allowfullscreen="true">allow="autoplay; clipboard-write; encrypted-media; picture-in-picture; web-share" allowfullscreen="true">

quinta-feira, 18 de março de 2021

Dez armas de fogo são apreendidas pela PMCE durante ações distintas em um único dia na Capital

 


Em ações distintas na cidade de Fortaleza, dez armas de fogo de fabricação artesanal foram apreendidas pela Polícia Militar do Ceará (PMCE) nessa terça-feira (16). As apreensões reforçam a atuação das forças de segurança do Ceará que apreenderam quase mil armas de fogo só no balanço dos dois primeiros meses deste ano, de acordo com dados da Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp) da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp).

Com a soma dos dois meses, o Estado já contabiliza um aumento de 33% em comparação ao ano de 2020. Ao todo, a soma de apreensões nos meses de janeiro e fevereiro foi de 972. Durante o mesmo período de 2020, ano que fechou com um aumento de 11,6% em comparação a 2019, foram 730 apreensões. A média nos últimos dois meses é de quase 17 armas de fogo retiradas de circulação diariamente pelas forças de segurança em todo o Estado.

O coronel comandante geral da Polícia Militar, Márcio de Oliveira, reforça o trabalho ostensivo e de inteligência que culminaram no aumento das apreensões de armas de diversos tipos, principalmente artesanais. “A Polícia Militar vem desempenhando uma série de ações em todas as áreas do Estado com o objetivo de combater o porte, a posse e o tráfico de armas, principalmente por meio de ações de inteligência quando por várias vezes foi verificada a existência de armas artesanais, como espingardas e submetralhadoras. Diversas apreensões têm sido realizadas, principalmente ligadas a pessoas de grupos criminosos, que utilizam dessas armas para homicídios e roubos. Esses levantamentos que são realizados pelas equipes de inteligência da PM têm subsidiado as equipes de campo, do policiamento ostensivo e das tropas especializadas para que o maior número de armas possível seja retirado de circulação”, destacou.

Apreensões

Uma das ofensivas citadas ocorreu no bairro Mondubim (AIS 9), quando policiais militares apreenderam quatro espingardas calibre 12 que estavam dentro de uma residência. A ação ocorreu após uma denúncia acerca da localização de drogas e armas em um imóvel da região. Quando chegou ao local, a composição se deparou com um suspeito que empreendeu fuga ao perceber a chegada da equipe. Na mesma propriedade, os policiais encontraram Gilmara Martins de Souza, 32 anos.

Mediante buscas, os PMs apreenderam uma espingarda artesanal debaixo de um colchão e mais três escondidas atrás de uma caixa d’água, além de duas balanças de precisão e dez munições calibre 12, que estavam em cômodos distintos da casa. Gilmara foi encaminhada ao 13º Distrito Policial (DP), onde foi autuada em flagrante por posse irregular de arma de fogo.

Trabalho contínuo

Mais duas armas artesanais foram encontradas por policiais militares do Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) da PMCE, no bairro Canindezinho (AIS 9). Francisco Washington Rodrigues de Souza Almeida, 19 anos, foi preso na ação.

Por último, mais quatro espingardas calibre 12, também artesanais, foram encontradas no bairro Quintino Cunha (AIS 6) de Fortaleza. A ação ocorreu durante patrulhamento realizado por uma composição da 1ª Companhia do 18º Batalhão da Polícia Militar do Ceará (PMCE). Na ocasião, os militares escutaram um barulho semelhante ao de um estampido de disparo de arma de fogo. Diante disso, realizaram uma incursão tática pelas vielas da Comunidade da Malvina. No momento em que adentraram na Travessa Ana, os PMs avistaram indivíduos em atitude suspeita, que se evadiram com a aproximação dos policiais.

Em frente à casa em que eles estavam, os policiais repararam que a porta estava aberta e não havia ninguém. Nesse momento, adentraram e iniciaram as buscas, que culminaram nas apreensões das armas de fogo, das munições, e também de documentos de identificação pessoal. Todo o material foi apresentado ao 10º Distrito Policial, que dará continuidade aos trabalhos policiais.

O comandante geral da PMCE comenta sobre a continuidade das ações. “Verificamos ultimamente a utilização dessas armas artesanais para o cometimento de crimes e aí acentuamos ainda mais as ações repressivas de apreensão dessas armas, logrando êxito nas mais variadas apreensões desse tipo. O trabalho continuará, e esse é um objetivo nosso: retirar de circulação o maior número possível de armas de fogo”, destaca.

Ascom SSPDS - Texto e Fotos


0 comentários:

Postar um comentário