Correio de Amor: mensageiros da família, profissionais de saúde levam conforto a pacientes com Covid-19 ~ TribunaIguatu.com

PROGRAMA TRIBUNA SHOW

allowfullscreen="true">allow="autoplay; clipboard-write; encrypted-media; picture-in-picture; web-share" allowfullscreen="true">

sexta-feira, 26 de março de 2021

Correio de Amor: mensageiros da família, profissionais de saúde levam conforto a pacientes com Covid-19

 

Antônia de Oliveira Silva, de 76 anos, ficou emocionada ao receber carta e fotos de familiares

Emoção, esperança e alegria foram os sentimentos que Francisco Cleber Teles, de 57 anos, sentiu ao ouvir as palavras dos seus filhos, escritas em uma carta. Teles está há 16 dias em observação na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Jangurussu em decorrência da Covid-19. O texto, lido pelo enfermeiro Wagner Roberto, veio acompanhado de fotos da família e trouxe conforto e força para superar a doença. A iniciativa faz parte do Projeto Correio de Amor, que pretende humanizar o atendimento e proporcionar acolhimento a pacientes que estão sem contato com familiares.

Kilvia Pinheiro Freitas, coordenadora de Enfermagem da unidade, explica que, no projeto, os funcionários da unidade entram em contato com a família para que esta envie carta e fotos por e-mail ou WhatsApp. Um enfermeiro faz a leitura do texto para o paciente. Em seguida, o material é fixado no entorno do leito. Tudo é gravado e enviado para a família posteriormente. “São muitas as melhoras após os pacientes receberem esse carinho da família, fortalecendo a sua fé e concretizando a sua recuperação”, afirma a coordenadora.

Em paralelo à iniciativa, também foi implementada na UPA Jangurussu a musicoterapia. “Colocamos uma caixa de som no anexo, onde estão os pacientes Covid, e os que não estão intubados escolhem as músicas que querem escutar”, explica Kilvia.

Camila Machado, diretora de Gestão e Atendimento, afirma que o projeto vai ser multiplicado para todas as UPAs do Estado e de Fortaleza, geridas pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH). O objetivo é humanizar cada vez mais o atendimento, intervindo positivamente no ambiente hospitalar e proporcionando alegria para pacientes e funcionários. “Em relação à musicoterapia, o tratamento diminui a sensação de dor, melhorando o esforço respiratório”.

Recuperação motiva pacientes e profissionais

Recuperado da Covid-19, Cléber foi recebido em casa pelos filhos e agradeceu a toda equipe da UPA pelos cuidados. “Foi uma grande festa, me emocionei bastante. Muito obrigado pela generosidade. Eu estou muito grato pela boa vontade de cada um, porque eu sei que vocês fazem isso de coração e eu só tenho a agradecer”. Ele continua: “Eu sei que Deus me deu mais uma oportunidade de vida e eu vou aproveitar a cada momento”.

A satisfação de ver a recuperação dos pacientes motiva a enfermeira Joelma de Oliveira, que trabalha há sete anos na UPA Jangurussu. A profissional leu uma carta para a paciente Antônia de Oliveira Silva, de 76 anos, em observação desde o dia 13 de março na unidade. O relato e as fotos de seus familiares deram alívio entre o tratamento com o capacete Elmo e o uso de máscara reservatória. “Eles respondem muito bem, ficam com mais força de vontade de aderir ao tratamento e até sair mais rápido. Eles ficam muito felizes, criam aquela garra de sair dali, daquele momento tão ruim na vida deles”, diz.

A enfermeira também relata a sua felicidade e emoção de ser porta-voz das famílias para os pacientes “Nós também temos família, somos mães, somos netas de alguém, então quando vejo o carinho todo da família depositado nos seus entes, a gente também fica muito feliz e emocionada com tudo”.

Munique Freitas - Ascom das UPAs - Texto
Kilvia Pinheiro/UPA Jangurussu - Foto

0 comentários:

Postar um comentário