ANC é premiado na 2ª edição do Prêmio de Jornalismo do Ministério Público ~ TribunaIguatu.com

PROGRAMA TRIBUNA SHOW

allowfullscreen="true">allow="autoplay; clipboard-write; encrypted-media; picture-in-picture; web-share" allowfullscreen="true">

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

ANC é premiado na 2ª edição do Prêmio de Jornalismo do Ministério Público

Com o trabalho intitulado de “A sós: os moradores em situação de rua em meio à pandemia e a atuação do Ministério Público”, o ANC figurou entre os melhores trabalhos na categoria Radiojornalismo. Lúcio Filho, Gilda Barroso e Luana Amorim foram os jornalistas que julgaram os trabalhos da categoria.

O Grupo “A Notícia do Ceará” (ANC) foi contemplado com a premiação da 2ª edição do Prêmio MPCE de Jornalismo, realizado na noite desta segunda-feira (14/12). Com o trabalho intitulado de “A sós: os moradores em situação de rua em meio à pandemia e a atuação do Ministério Público“, o ANC conquistou a 3ª colocação na categoria Radiojornalismo. Como o nome já direciona, a série jornalística abordou os desafios dos moradores em situação de rua na Capital cearense, e as ações do Ministério Público na busca de amenizar os impactos sofridos por estas pessoas em meio a pandemia do novo coronavírus.

César Tavares, autor do trabalho e diretor geral do grupo ANC, elogiou a ação do órgão. De acordo com o jornalista, a iniciativa do MP é uma forma de valorizar e reconhecer a profissão. “O MP, por pertencer a um dos pilares do poder, ao reconhecer e valorizar a atuação do jornalismo, em premiar o trabalho de diversos profissionais, lança luzes sobre a importância da imprensa livre, como peça essencial para a democracia”, destaca.

Reginaldo Aguiar, assessor de imprensa do MPCE que apresentou a solenidade, destacou o material produzido pelo A Notícia do Ceará. “Parabéns, César, pelo excelente trabalho que fizeram”, comentou.

Colaboradores

De acordo com Rívia Lima, coautora do trabalho, cada reportagem que compõe a série buscou propor uma reflexão sobre o tema. Reflexão essa que, segundo ela, começou a partir da própria escolha do título. “Participar do Prêmio de Jornalismo do MPCE foi uma experiência incrível. Chamar a série de ‘A sós’ buscou propor essa reavaliação de postura tanto da sociedade civil como dos setores do poder público que estão envolvidos com a causa”, definiu.

Felipe Klisma, jornalista que também participou da produção da série, relata os pontos de aprendizado com a realização do trabalho. ” Foi uma experiência única. O jornalismo tem esse poder de dar luz e visibilidade sobre as mais diversas situações. Evidenciar a necessidade de se pensar em políticas públicas mais efetivas para as pessoas em situação de rua foi o marco deste trabalho”, avaliou.

Premiados

No total, 15 profissionais e duas estudantes de jornalismo foram agraciados pela premiação nas categorias Impresso, Telejornalismo, Radiojornalismo, Webjornalismo, Fotojornalismo e Acadêmico. A solenidade ocorreu por meio de uma videoconferência transmitida pelo canal do Ministério Público no Youtube, em respeito aos protocolos sanitários.

Confira a lista dos vencedores:

Radiojornalismo

1º lugar: Fátima Abreu – Rádio FM Assembleia – Matéria: “Vidas Preservadas – um olhar para a pandemia”

2º lugar: Roberta Farias – Rádio FM Dom Bosco – Série: “Solidariedade que transforma: o desafio de ajudar quem mais precisa na pandemia”

3º lugar: Antônio César Evangelista – Rádio A Notícia do Ceará – Série: “A sós: os moradores em situação de rua em meio à pandemia e a atuação do Ministério Público

Jornalismo Impresso

1º lugar: Jéssica Welma – Diário do Nordeste – Matéria: “MP já acionou mais de 80 prefeituras para fiscalizar uso de recursos”

2º lugar: William Santos – Diário do Nordeste – Matéria: “MPCE investiga suspeitas de propaganda antecipada na pandemia”

3º lugar: Alessandra Castro – Diário do Nordeste – Matéria: “Pelo menos 11 cidades do CE são alvos de ações contra crimes eleitorais”

Telejornalismo

1º lugar: Suely Frota – TV Assembleia – Série: “Preservar vidas, garantir direitos: a atuação do Decon em tempos de pandemia”

2º lugar: Danielle Campos – TV Fortaleza – Matéria: “O novo normal e suas ressalvas”

3º lugar: Alessandro Torres – TV Globo – Matéria: “Número de adoções de crianças e adolescentes cai 80% durante a pandemia”

Webjornalismo

1º lugar: Maristela Crispim – Eco Nordeste – Matéria: “Povos originários do Ceará lutam para manter a vida e a tradição”

2º lugar: Emanoela Campelo – Diário do Nordeste On-line – Matéria: “Falta de EPIs prejudica necropsias e atrapalha investigações no CE”

3º lugar: Nícolas Paulino – Diário do Nordeste On-line – Matéria: “Coronavírus: Ministério Público cobra medidas de hospitais privados de Fortaleza durante pandemia”

Fotojornalismo

1º lugar: Fábio Lima – Jornal O Povo – Foto: “A vida na rua durante a pandemia”

2º lugar: Jarbas Oliveira – Diário de Pernambuco – Foto: “Covid Fortaleza”

3º lugar: Natinho Rodrigues – Diário do Nordeste – Foto: “Se elas e eles sumirem”

Acadêmico

1º lugar: Nathaly Kimberly – Universidade Federal do Ceará – Série: “Covid-19: a invisibilidade da pessoa com deficiência”

2º lugar: Lara Elise Silveira – Centro Universitário 7 de Setembro – Site: “Ética e Justiça: luta por direitos em tempos de pandemia.

0 comentários:

Postar um comentário