Marcelo Barberena vai a júri nesta segunda-feira no Ceará ~ TribunaIguatu.com

PROGRAMA TRIBUNA SHOW

allowfullscreen="true">allow="autoplay; clipboard-write; encrypted-media; picture-in-picture; web-share" allowfullscreen="true">

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Marcelo Barberena vai a júri nesta segunda-feira no Ceará



O empresário Marcelo Barberena vai a júri popular nesta segunda-feira (30), em Paracuru, no litoral oeste do Ceará. O julgamento está previsto para começar pela manhã, na câmara da cidade onde aconteceu o duplo assassinato da esposa e filha do acusado.

Adriana Moura Pessoa de Carvalho Moraes, 38 anos, e a bebê de 8 meses, Jade Pessoa de Carvalho Moraes foram encontradas mortas na manhã do dia 23 de agosto de 2015. O empresário foi preso poucas horas após os homicídios e em um dos primeiros depoimentos prestados à Polícia chegou a confessar ser autor do crime. Quase um ano depois, Barberena apresentou uma nova versão dizendo já ter se deparado com as vítimas mortas. Ele diz ter sido pressionado por policiais a confessar a ação.




O crime aconteceu em uma casa onde duas famílias, a das vítimas e a do irmão do suspeito, passavam o fim de semana. — Foto: Airton Neto/ Arquivo Pessoal

A defesa do réu, representada pelo advogado Nestor Santiago, se pronunciou quanto ao julgamento que "espera que seja feito com imparcialidade e baseado nas provas, não na emoção. Ele é inocente e nega a autoria".

Já Leandro Vasques, assistente da acusação, diz "a família enlutada, dilacerada por todo o sempre com a inominável perda de Adriana e Jade, está confiante em um veredicto condenatório do acusado, que apesar de ter confessado o crime em quatro ocasiões, optou por negar a autoria quando ouvido em juízo".

Caso

Marcelo Barberena é acusado de matar a mulher e a filha — Foto: TV Verdes Mares/Reprodução

23 de agosto de 2015: Adriana Moura Pessoa de Carvalho Moraes e Jade Pessoa de Carvalho Moraes são encontradas mortas / Marcelo Barberena é preso no mesmo dia como principal suspeito do crime;
1 de setembro de 2015: Polícia Civil conclui inquérito e aponta que a criança foi morta pelo pai com intuito de ele fazer parecer que a casa tinha sido invadida por assaltantes;
8 de setembro de 2015: Ministério Público do Ceará denuncia Marcelo Barberena por duplo homicídio triplamente qualificado;
15 de setembro de 2015: Justiça acolhe a denúncia e o empresário se torna réu
3 de agosto de 2016: Réu depõe na Justiça e diz ter sido coagido pelos policiais a assumir os homicídios;
20 de outubro de 2016: Juízo da Vara Única de Paracuru pronuncia o réu determinando que ele vá a júri popular;
1 de agosto de 2017: TJCE mantém decisão de levar Marcelo Barberena a júri;
6 de agosto de 2019: Superior Tribunal de Justiça (STJ) concede habeas corpus para o empresário;
9 de agosto de 2019: O réu sai da Unidade Prisional Irmã Imelda, em Aquiraz, na Grande Fortaleza;
26 de outubro de 2020: Marcada a data para o julgamento

Júri

Segundo o Tribunal de Justiça do Ceará, há previsão de serem ouvidas 26 pessoas da defesa e acusação, sendo três delas ouvidas por meio de videoconferência. Na sequência, o réu deve ser interrogado e, posteriormente à oitiva haverá os debates e a votação dos jurados. Não há horário estipulado para o fim da sessão, podendo ela se prorrogar ao dia seguinte.

A titular da Vara Única da Comarca de Paracuru e presidente do júri, juíza Bruna dos Santos Costa Rodrigues, destacou que serão enviados reforços para a realização do júri que, segundo ela, é de "tamanha magnitude". O conselho de sentença será formado por sete jurados sorteados e que não têm envolvimento com o caso.

"Houve uma grande mobilização para que o julgamento se tornasse possível e destaco o esforço de vários atores que contribuíram para isso, como os servidores da Comarca e outros Juízos. A Comarca de Paracuru se preparou até mesmo para a possibilidade de o júri se estender por mais de um dia com aparato da corte cearense”, disse a magistrada.

Versão

De acordo com a denúncia ofertada pelo Ministério Público do Ceará, na madrugada do dia 23 de agosto de 2015, após discussão do casal Marcelo e Adriana, o acusado efetuou disparos contra a esposa e, em seguida, atirou na filha que estava dormindo. Na casa, duas famílias, a das vítimas e a do irmão do acusado, passavam o fim de semana.

Em agosto do ano passado, o Superior Tribunal de Justiça decidiu pela soltura do empresário. Dias após ser solto de uma unidade prisional na Grande Fortaleza, Barberena concedeu entrevista ao G1 contando detalhes do momento que disse ter encontrado a esposa morta.

Por: G1-CE.

0 comentários:

Postar um comentário