Refeições em sala de aula, barreiras físicas e bebedouro adaptado: veja o que diz o protocolo para a volta às aulas no Ceará ~ TribunaIguatu.com
Para Ver Mais Vídeos No Nosso Site CLIK AQUI E VEJA MAIS

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Refeições em sala de aula, barreiras físicas e bebedouro adaptado: veja o que diz o protocolo para a volta às aulas no Ceará


Um protocolo setorial para a retomada das atividades escolares presenciais no Ceará foi publicado nesta terça-feira (22) pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). O documento descreve o passo a passo para o retorno gradual do funcionamento das instituições de ensino, que será dividido em quatro etapas.

As aulas presenciais foram suspensas no Ceará em março, no início da pandemia, e foram autorizadas a retomar em 1º de setembro, para turmas do ensino infantil.

As diretrizes são separadas por temas, como organização do espaço físico, condições sanitárias, transporte e acesso às escolas. Entre as principais orientações, destaca-se que as refeições deverão ser feitas dentro das salas de aula. A alternativa seria criar escalas para que os estudantes ocupem o refeitório, que deve ser higienizado entre a troca das turmas, “mantendo em qualquer situação o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os estudantes”.

As instituições de ensino também foram orientadas a adicionar barreiras físicas, como telas flexíveis de plástico, ou intercalar a utilização dos espaços – como as pias dos banheiros, por exemplo – quando as estruturas não permitirem distanciamento mínimo.

Equipamentos como os bebedouros também devem passar por uma adaptação. Nas escolas, serão utilizados somente como forma de encher garrafas pessoais. Próximo aos bebedouros, será disponibilizado álcool em gel 70% para possibilitar a limpeza de mãos antes e após a utilização.

“Deve ser priorizado e estimulado o uso de garrafas individuais, identificadas com nome e sobrenome, e disponibilizar copos ou garrafas com tampa, descartáveis ou não, para os alunos que não tiverem os materiais”, enfatiza a Sesa.

Outras recomendações incluem:

Organizar um escalonamento dos horários de entrada, saída, intervalo, banho (sistema integral ou outros), lanche e almoço das turmas para evitar aglomerações;
Disponibilizar tapetes ou similares com solução higienizante para limpeza dos calçados antes de adentrar à instituição de ensino;

Controlar o uso do banheiro na entrada e saída do aluno, com orientação de higienização das mãos;
Fornecer guias físicos, como fita adesiva no chão ou nas calçadas e placas nas paredes, para organizar o fluxo de pessoas e priorizar sentido único.

Covid-19 no Ceará

O Ceará tem 235.172 casos confirmados de Covid-19 e 8.848 mortes em decorrência da enfermidade, conforme dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), atualizada às 10h01 desta terça-feira (22). O número de pessoas recuperadas chegou a 209.243.

Ainda estão sendo investigados 89.087 casos e 601 óbitos. Desde o início da pandemia, já foram notificados 724.783 casos da Covid-19. O Estado aplicou 726.643 testes para identificar o novo coronavírus.

Em comparação com a atualização anterior, realizada às 17h21 de segunda-feira (21), foram contabilizados mais 1.052 casos confirmados e 14 mortes.

As cidades com maiores incidências de casos confirmados a cada 100 mil habitantes são Acarape (11.434,1), Frecheirinha (10.560), Groaíras (6.532,3), Chaval (6.106,1) e Quixelô (6.051,4).

Fortaleza segue como líder em números absolutos: 48.633 casos confirmados e 3.845 mortes. A capital tem incidência de 1.821,9 casos do novo coronavírus por 100 mil habitantes.

Na Região do Cariri, o número de casos confirmados se destaca em Juazeiro do Norte (14.960) e Crato (6.201). Juazeiro já confirmou 278 óbitos e tem incidência de casos de 5.455,7. Em Crato, a incidência é de 4.693,4 e 85 pessoas não resistiram à doença.

Sobral, na Região Norte, aparece como terceiro lugar no índices de casos, com 11.608 diagnósticos positivos. A cidade tem incidência de 5.555,8 e acumula 309 mortes pelo novo coronavírus.

Na Grande Fortaleza, Maracanaú registra 6.649 casos positivos, 245 mortes e incidência de 2.917,7. Caucaia, segunda cidade em óbitos (343), contabiliza 5.718 ocorrências da Covid-19 e tem incidência de 1.582,2. Maranguape tem 4.746 casos, incidência de 3.679,7 e 115 falecimentos pela Covid-19.

Por: G1.

0 comentários:

Postar um comentário