Polícia Civil cumpre mandados contra grupo investigado em cerca de 20 inquéritos policiais por homicídios ~ TribunaIguatu.com
Para Ver Mais Vídeos No Nosso Site CLIK AQUI E VEJA MAIS

terça-feira, 21 de julho de 2020

Polícia Civil cumpre mandados contra grupo investigado em cerca de 20 inquéritos policiais por homicídios


Cerca de 20 inquéritos policiais por homicídios só neste ano de 2020. Esse é o número de procedimentos policiais em que um grupo capturado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) é investigado, em Fortaleza. Os integrantes foram presos após uma operação deflagrada na manhã da última sexta-feira (17). As informações sobre a ofensiva foram divulgadas em coletiva de imprensa, na manhã desta segunda-feira (20), na sede do DHPP.
Os cumprimentos de mandados de prisão preventivas e temporárias ocorreram no Conjunto São Miguel e no bairro Dias Macedo, nas Áreas Integradas de Segurança 3 e 7 da Capital, respectivamente. A ação policial, que iniciou logo nas primeiras horas da manhã, foi conduzida pelas 3ª e 7ª delegacia do DHPP com o apoio de equipes da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) e também do Núcleo de Operações com Cães (NOC) da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) da Polícia Civil, em razão dos indícios de que havia substâncias entorpecentes nos locais.
Um dos homens preso foi Renato da Cunha Camelo (20), conhecido por ‘Vei’. As investigações apontam que ele gerenciava o tráfico de drogas no bairro Dias Macedo e havia ascendido ao cargo de chefia, após um comparsa, Fabiano Gomes da Silva (31), ser preso pelas forças de segurança. Além de ser identificado como suspeito em dois inquéritos policiais por mortes ocorrida em março e abril de 2020, ele também já responde por receptação.
Outros dois suspeitos oriundos de uma organização criminosa de origem carioca foram presos mediante decisões judiciais representadas pelo DHPP, no Conjunto São Miguel (AIS 3). Foram eles: Juan Myllos Ferreira de Lima (20), identificado como suspeito em três inquéritos policiais no DHPP por crimes entre maio e junho; e Rodrigo Cordeiro Lopes (22), que foi indiciado em três inquéritos por mortes, além já possuir antecedentes criminais por roubo e tráfico de drogas.
As equipes ainda cumpriram mandados de prisão contra o chefe criminoso identificado por Fabiano Gomes, que já se encontrava preso. Os policiais civis cumpriram mandados também contra Pedro Henrique Martins de Sousa (23) e Francisco Alef Miguel do Nascimento (26). Todos já se encontravam recolhidos em unidades prisionais do Ceará e detêm uma extensa ficha criminal. Fabiano já responde por homicídio, posse irregular de arma de fogo e uso de documento falso.
Pedro Henrique foi indiciado pelo DHPP em dois homicídios consumados ocorridos nos meses de maio deste ano. Ele já responde também por receptação, porte ilegal de arma de fogo, tentativa de roubo, corrupção de menor, por integrar organização criminosa e associação criminosa. Já Alef foi indiciado em três inquéritos instaurados no DHPP por mortes ocorridas entre maio e junho também de 2020. O homem já responde por um homicídio ocorrido em 2014, além de tráfico de drogas, por integrar organização criminosa e por adulteração de chassi.
Além dos indiciamentos, o DHPP mantém as diligências apurando o envolvimento deles em outros casos. “Um levantamento prévio feito pelo DHPP relaciona os suspeitos em quase 20 inquéritos policiais, no geral, por participação nos crimes ou algum tipo de envolvimento direto nesses homicídios. Sobre os investigados que já se encontravam presos, se não houvesse os mandados de prisão, eventualmente, eles poderiam ser soltos por alvará de soltura. Agora, não poderão mais em razão das decisões judiciais representadas pelo DHPP”, explica o diretor do Departamento de Homicídios, Leonardo Barreto.

Flagrante

Quando realizavam uma incursão no bairro Curió, com o objetivo de localizar os alvos da operação, a Polícia Civil prendeu Elenilton Pereira Gomes (31) em flagrante. O homem é suspeito de ter fotografado os investigadores e enviado para comparsas, no intuito de atrapalhar a operação. Antes que as equipes apreendessem o seu celular, o suspeito quebrou o aparelho, que foi apreendido. Elenilton foi encaminhado à sede do DHPP, onde foi autuado em flagrante por integrar organização criminosa.
“Semanalmente, seguimos as diretrizes da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e da Delegacia Geral da Polícia Civil, por meio do secretário André Costa e do delegado geral Marcus Rattacaso, para que esse tipo de ação da Polícia Judiciária seja feita de forma ordinária. Há um combate intenso e contundente contra a criminalidade violenta urbana, visando oferecer a paz social a todos os cidadãos”, finalizou Barreto.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o (85) 3257-4807, do DHPP, ou ainda para o número (85) 99111-7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo e o anonimato são garantidos.
Por: SSPDS.

0 comentários:

Postar um comentário