ARTIGO - Jucás: 265 anos de fé, devoção e esperança em Nossa Senhora do Carmo ~ TribunaIguatu.com
Para Ver Mais Vídeos No Nosso Site CLIK AQUI E VEJA MAIS

sexta-feira, 10 de julho de 2020

ARTIGO - Jucás: 265 anos de fé, devoção e esperança em Nossa Senhora do Carmo



Julho é o mês mais esperado pelo povo jucaense, todos os anos. Isto é porque, no dia 16 comemora-se “ Dia de Nossa Senhora do Carmo”. Nesta data, há 265 anos ininterruptos, nesta cidade, encerra-se a famosa Novena da Padroeira, motivo de grande alegria para o povo, numa junção  de fé e devoção, como também, de muita música e shows com famosas Bandas, atraídas pelo grande público que invade a cidade. É quando os filhos ausentes visitam a terrinha.

Nestes nove dias da novena a cidade se transforma: a população se multiplica, o comércio transborda seu movimento, centenas de barraqueiros vindos de longe, aqui comparecem para vender alimentação, doces, imagem de santos,  roupas, calçados, alumínio, artigos eletrônicos e decoração, entre outros. As crianças se deliciam com os brinquedos no Parque de Diversões. Nesta festa, vale destacar uma pessoa, o Bigode. Um simpático vendedor de Quebra Queixo, falecido antes da Festa do ano passado, que, por 64 anos saia de Juazeiro para vir  participar da nossa Novena.

Contudo, neste ano, a Novena está de cara nova, fato que entrará para a história. O isolamento social motivado pela  pandemia do coronavírus, levou a Festa do Carmo a um status muito diferente. O comércio está fechado e a  Igreja transmite a celebração da Novena, todas as noites às 19:00hs pelo Facebook e Youtube, para que o povo, em casa, possa assistir. Assim, neste ano além de agradecer à N.S. Carmo, certamente, todos teremos um motivo comum para clamar sua proteção e bênçãos para que consigamos vencer o COVID 19, assim como, suplicar o conforto das quase 70 mil famílias que perderam ente querido em todo o Brasil. Por isto dizemos, N. S. do Carmo, tende piedade de nós.

Mas, qual é a origem da Fé em Nossa Senhora do Carmo? 
Para se falar da fé em Nossa Senhora do Carmo, primeiro, precisamos contextualizar a origem da  Ordem do Carmo ou dos Carmelitas, originalmente chamada Ordem dos Irmãos da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo. Esta é uma  ordem religiosa católica, criada por  eremitas que viviam em grutas,  buscando, à semelhança de Maria e Elias, a intimidade com Deus, no silêncio e na oração. Surgida no final do século XI, na região do Monte Carmelo ( uma cadeia de serras e colinas, que servia como uma muralha natural entre o mar Mediterrâneo e a grande planície (o Vale de Jezreel). Este era um lugar muito fértil e importante para a defesa do território. O Monte Carmelo localiza-se ao norte do Estado de Israel, próximo da atual  cidade de Haifa. Conta-se que Davi também passou algum tempo naquela região, enquanto estava foragido do Rei Saul. Neste local, em 1892,  foi construído o Mosteiro de Nossa Senhora do Monte Carmelo.
A palavra "carmelo" significa jardim. Conta a tradição que o profeta Elias havia se  estabelecido ali, numa  gruta, seguindo uma vida de oração e silêncio. Foi em Elias e no seu modo de vida, que os primeiros eremitas carmelitanos se inspiraram, criando os princípios  religiosos da Ordem.
Contudo, a região foi invadida pelos muçulmanos, que tomaram a Terra Santa e fazendo com que os carmelitas se retirassem dali e procurassem abrigo na europa.
Portanto, a devoção em Nossa Senhora do Carmo está ligada a este difícil momento vivido pelos Carmelitas, que ao chegarem no novo destino, encontraram vários obstáculos para se estabelecerem. Por um lado, eles tinham um estilo de vida bastante diferente das demais Ordens religiosas; de outro, a crise econômica pela qual passava o continente europeu não os tornava benquistos, pois representavam mais gente a compartilhar as pobres esmolas dos fiéis. Devido à isto, a Ordem do Carmelo chegou até a correr risco de se extinguir.
Naquela época, Frei Simão Stock era o Superior Geral da Ordem dos Carmelitas. Foi neste contexto, que segundo a tradição, ele  recorria à Maria sem cessar, com muito fervor, pedindo-lhe que manifestasse sua proteção à eles  e que não deixasse morrer a Ordem, que nascera para honrá-la e imitá-la. De tanto clamar, a oração do Frei Simão Stock chegou ao coração materno de Nossa Senhora...
Foi assim que, segundo antigos testemunhos, no dia 16 de julho de 1251, a Virgem Maria apareceu ao Frei Simão Stock e lhe entregou o escapulário dizendo: " O escapulário será para ti um privilégio, e quem morrer piedosamente revestido com ele será preservado do fim eterno". Desde então, a data foi consagrada à Nossa Senhora do Carmo, sendo que o escapulário passou a fazer parte integrante do hábito dos carmelitas. Entre as lendas e tradições carmelitanas, narram-se também outra aparição da Virgem ligada ao escapulário. Ela teria aparecido ao Papa João XXII e lhe teria dito: "A quem tiver usado piedosamente o meu escapulário durante a vida, eu, Mãe bondosa, descendo ao Purgatório no primeiro sábado após sua morte, livrá-lo-ei e o conduzirei ao monte santo da vida". Contudo, não existe uma documentação histórica a respeito dessa segunda aparição da Virgem do Carmo, contudo,  o mais importante é que tais palavras são idênticas àquelas dirigidas ao Frei Simão Stock: a proteção de Maria nesta vida e a salvação eterna. Aqui, porém, Nossa Senhora estende sua promessa a todos aqueles que, através do escapulário, estejam unidos à família carmelitana.
Neste sentido, entende-se que quando a Virgem Maria utilizou o termo "piedosamente", ela queria dizer que tratava-se de    levar uma vida cristã coerente, seguindo os mandamentos de Deus e da Igreja e, ainda, de cultivar com empenho a vida espiritual, buscando o contato mais íntimo com Deus mediante os sacramentos,  sobretudo a Eucaristia e a Confissão, além de assídua oração.
Em outros termos, usar piedosamente o escapulário significa não tê-lo meramente como um amuleto de sorte, um sinal protetor mágico que nos isenta de viver as exigências cristãs e nos garante a salvação eterna sem esforços de nossa pessoa. Além disso, evidentemente, usar o escapulário implica na manifestação de um carinho especial pela Mãe de Deus. Se ela nos concede um sinal de proteção, por nossa parte, também devemos lhe demonstrar um profundo respeito e gratidão. 
Mas o que é o escapulário?
Escapulário era uma peça de vestuário bastante comum na Idade Média. Tratava-se de duas longas tiras de pano — uma que pendia sobre o peito, outra que caía às costas — ligadas por largas alças, colocadas sobre os ombros. Daí procede seu nome. Escapulário vem da palavra latina scapula, que quer dizer "espáduas, ombros". Seria uma espécie de avental a ser vestido sobre a túnica para protegê-la durante o dia a dia. Hoje, ele está bem reduzido e além do pequeno escapulário em tecido marrom e bege, existem também os de metais.
Muitos devotos de Nossa Senhora, conhecendo o simbolismo do escapulário expressaram o desejo de também trazê-lo consigo. Surgiu, assim, entre os carmelitas o costume de "impor" às pessoas que quisessem um escapulário de dimensões reduzidas feito de pano marrom, por ser esta a cor do hábito carmelitano. Estas pessoas ficariam espiritualmente unidas à família do Carmelo, mediante o empenho comum de levar uma vida semelhante à da Mãe de Deus. Atualmente, a família carmelitana é constituída não só dos frades e monjas, mas também de todos os leigos que se revestem do escapulário. Com o passar dos anos, este costume foi aprovado pela Igreja e hoje é incentivado como autêntica devoção mariana. 
É por isso que quem usa o escapulário tem o costume de fazer diariamente alguma prática mariana. Não há nada prescrito como obrigação; cada um escolhe a prática mariana que melhor lhe convier, conforme as próprias possibilidades. O importante é não deixar de dar mostras do amor e da gratidão à Virgem Maria que nos oferece sua proteção mediante o escapulário. Eis alguns exemplos: a recitação do terço, a visita a uma imagem de Nossa Senhora, pequenas mortificações, ou até mesmo a simples recitação de 3 Ave-Marias.
Por fim, voltando a falar do isolamento social, o mesmo comprometeu a situação da Paróquia N.S. Carmo, que havia planejado para este ano, aplicar a renda da novena na conclusão da obra do Centro Pastoral Pe. João Sticker -  Capela São Mateus e fazer a reforma do teto da Igreja Matriz.  Assim, mesmo sem os festejos, Padre Jaime solicita aos paroquianos e amigos de Jucás que colaborem com as doações, compra de máscaras e Capela, Coleta Doméstica e contribuam c/ depósito Banco Brasil CC- 14.106-2 Ag. 2225X. Informações   Watssap da Paróquia 88-996697014.

Por tudo isto, sou grato à Nossa Senhora do Carmo e digo: Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!                                      Joaquim Francisco Silva                                                                                                                                                             
 Psicólogo e Mariano -  88-996550422
Foto: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário