Campanha “Compre do Ceará” começou a ser veiculada nesta quinta-feira, 25/06 ~ TribunaIguatu.com
Para Ver Mais Vídeos No Nosso Site CLIK AQUI E VEJA MAIS

segunda-feira, 29 de junho de 2020

Campanha “Compre do Ceará” começou a ser veiculada nesta quinta-feira, 25/06


Resultado da união do setor produtivo do Ceará, a campanha tem o objetivo de incentivar a valorização do produto local nesse momento de retorno gradativo das atividades econômicas no Estado.
   
Depois de cerca de 3 meses com apenas atividades essenciais em funcionamento no Ceará, é chegada a hora da retomada gradual da Indústria, dos Serviços e do Comércio. E para fazer a economia cearense se recuperar, neste momento, é necessário ressaltar a importância de se valorizar toda a cadeia produtiva do Ceará.
   
Sabendo disso, FIEC, FECOMÉRCIO, SEBRAE, FETRANS e FAEC se uniram para lançar a campanha “Compre do Ceará”. A campanha vai incentivar os consumidores a priorizarem o consumo de bens e serviços oriundos de nossa terra, para que nossa economia possa ganhar fôlego extra nessa retomada. A ideia, portanto, é sensibilizar a população sobre o seu papel na recuperação da economia local, destacando a importância de se valorizar toda a cadeia produtiva do Estado. 
   
A primeira etapa desta ação contará com a apresentação de vídeos institucionais, voltados para destacar o potencial da cadeia produtiva cearense.
   
Já a segunda fase da Campanha, objetiva alcançar o cliente final. Etapa destinada a sensibilizar o consumidor para um entendimento popular das razões que se deve optar por comprar do Ceará. Com uma linguagem apropriada ao universo do humor cearense, a campanha visa atrair o consumidor, a partir de hábitos, expressões e comportamentos que fazem parte da vida das pessoas, como forma de gerar empatia. 
   
De modo geral, o segundo momento da campanha seguirá na perspectiva de apresentar, incentivar e, principalmente, valorizar toda a cadeia produtiva do Ceará, já que os setores da indústria, do agronegócio, do transporte e do comércio estão interligados e dependem uns dos outros, principalmente no momento da retomada pós-pandemia, quando o consumo local se torna fundamental, uma vez que isso interfere diretamente na manutenção dos negócios locais e, consequentemente, dos empregos. De forma simples e acessível, com um toque também de humor, o material de divulgação apresentará os benefícios para toda a sociedade de como a economia gira no Estado, de uma ponta a outra. 
   
No período de pandemia, as Federações acima citadas permaneceram trabalhando e em constante diálogo com o Governo para minimizar os impactos nas áreas as quais representam o melhor servir ao povo cearense. 

SISTEMA FECOMÉRCIO
   
Durante a quarentena decretada pelo Governo, a Fecomércio-CE investiu em ações voltadas para oferecer serviços de apoio aos empresários do comércio e serviços fundamentais à população cearense. Sempre atenta às necessidades que foram surgindo, o Sistema Fecomércio ofereceu orientações técnicas, estudos econômicos, lives, debates e muitos outros conteúdos e ações.
   
  “O momento é de operacionalizar novos projetos e ferramentas que vão dar suporte e consultoria aos empresários do setor. Entre eles, o Market Place – Tá Fácil Comprar, plataforma digital criada para facilitar o acesso às compras; o Fecomércio Bank, que vai oferecer transações numa plataforma financeira, pensado para aumentar volume de negócios sem onerar clientes; além do projeto Gestão da Retomada, desenvolvido pelo Senac Ceará, em parceria com a IXL Center, que irá preparar gestores para o retorno das suas atividades, apoiando as decisões estratégicas”, ressalta o presidente do Sistema Fecomércio, Maurício Filizola.
   
Segundo ele, há uma grande expectativa com a campanha “Compre do Ceará”, tanto pela proposta de sensibilizar as pessoas a valorizarem o que é nosso, quanto pela enriquecida parceria entre instituições de tão imponente relevância para o desenvolvimento do Estado. 
   
A Fecomércio-CE também está presente no dia a dia das pessoas. Por meio de ações digitais, o Sesc já retomou as aulas e vem dando continuidade às atividades. Através do Tudoemcasafecomércio, a instituição vem oferecendo educação, cultura, lazer, conhecimento e ações para enriquecer o tempo de quem está em casa, valorizando cada minuto desse tempo em prol do seu crescimento pessoal e profissional. As lives promovidas pelo Sesc, por exemplo, contaram com a participação de mais de 1.200 artistas, entre músicos, atores, cantores, contadores de histórias, escritores, dentre outros, que recebem cachê do Sesc e enriquecem a programação artística local. Somando as 10 primeiras edições, foram realizadas aproximadamente 390 ações, reunindo mais de 111.000 espectadores.  
   
O Senac, por sua vez, participa do Tudo em Casa Fecomércio orientando estudantes e empreendedores em transmissões ao vivo pelo Instagram e Facebook, além de vídeos, com a participação de especialistas, instrutores e empresários. Já a Fecomércio vem debatendo, ao vivo, os temas mais relevantes para a continuidade das atividades produtivas. Abordam, principalmente, os desafios para o comércio local e para a economia no Estado. O conteúdo, apresentado por especialistas, é divulgado no perfil da Federação, @fecomerciooficial e dos seus convidados.
   
Por meio do IPDC, foram realizados diversos estudos para levantar os principais impactos da pandemia, expectativa dos empresários e trabalhadores, clima organizacional, percepção dos consumidores e usuários do Sesc e do Senac. Outra ação foi a produção de e-books, disponibilizados no site da Federação, com o objetivo de combater os efeitos da pandemia e da desinformação. O material didático esclarece dúvidas sobre questões cíveis e empresariais, questões trabalhistas, esclarece sobre a MP do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, questões tributárias, dicas para a sustentabilidade dos negócios, disponibiliza os decretos estaduais e municipais, o posicionamento dos setores vinculados à Fecomércio, boas ideias e práticas para a retomada empresarial, além de divulgar o que a Fecomércio está pleiteando para o setor nesse período e as respostas do Governo para os pedidos.
   
Além disso, outros dois e-books também foram disponibilizados. Um sobre as fases de retomada da economia, com a reabertura gradual das atividades econômicas no Estado, e o outro sobre os protocolos de segurança para o funcionamento dessas atividades, contendo regras sobre o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), saúde dos funcionários, condições sanitárias, dentre outras informações.
   
A Fecomércio CE protagonizou diálogo com o governo, integrando o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Coronavírus e o Grupo de Trabalho Estratégico, uma solicitação do setor produtivo para pensar as medidas para a retomada das atividades econômicas. Criou, ainda, soluções para que as empresas do comércio estejam em sintonia com as novas demandas do mercado, como a Fecomércio Bank Tendo como parceiro a BPX, o banco digital da Federação do Comércio do Ceará vai atender tanto clientes pessoas físicas quanto empresas, com um mix de produtos e serviços modernos e de alta complexidade tecnológica. O Fecomércio Bank oferece serviços diversos, voltados para a diversão da família, compras online e tudo o mais que se possa imaginar, como recarga de celular, compras de passagens, créditos no Google Play, Netflix, Sportfy, entre outros produtos e serviços.
   
Outra iniciativa criada pela Fecomércio, neste período, foi a ferramenta de Marketing Place. O “Tá fácil comprar” é uma loja virtual, onde o empresário cadastra e vende seus produtos e serviços. A ferramenta pode ser acessada via site ou aplicativo. Nela, empresas de diversos segmentos podem se hospedar, vendendo seus produtos ou serviços, mostrando diferenciais e fazendo ofertas.
   
Com um extenso histórico de trabalho em prol de instituições que atendem a pessoas em situações de vulnerabilidade, o Mesa Brasil Sesc intensificou suas atividades desde o início da pandemia. Entre os dias 01 de março e 31 de maio, o programa arrecadou 615.252 kg de alimentos, atendendo a mais de 588 mil pessoas através de 400 instituições em 60 municípios cearenses.

0 comentários:

Postar um comentário