Ceará tem quase 38 mil casos de Covid-19, com 2.743 mortes registradas ~ TribunaIguatu.com
Para Ver Mais Vídeos No Nosso Site CLIK AQUI E VEJA MAIS

sexta-feira, 29 de maio de 2020

Ceará tem quase 38 mil casos de Covid-19, com 2.743 mortes registradas


O número de pacientes recuperados é de 25.766, de acordo com a plataforma IntegraSUS, atualizada às 9h36 desta sexta-feira (29).


O Ceará contabiliza 2.743 mortes provocadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) nesta sexta-feira (29). Os infectados pela Covid-19 são 37.954, conforme a atualização das 9h36 da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do estado (Sesa).


A capital, Fortaleza, é a cidade que concentra o maior número de ocorrências do estado, com 21.390 pessoas acometidas pela enfermidade e 1.809 pessoas que perderam a vida em razão da doença.


Caucaia, Sobral e Maracanaú são municípios que também registraram mais de mil casos, como , 1.283, 1.191 e 1.070 registros, respectivamente. O números óbitos nestes locais são, na mesma ordem, 78, 57 e 95.


A quantidade de casos investigados do novo coronavírus (SARS-CoV-2) é de 46.707 e em todo o estado houve a recuperação de 25.766 pessoas.


Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.


Plano de retomada prevê liberação de setores do comércio já na 1ª fase


Centro de Fortaleza permaneceu com as portas de lojas fechadas durante o período de isolamento social. — Foto: José Leomar/Sistema Verdes Mares


Centro de Fortaleza permaneceu com as portas de lojas fechadas durante o período de isolamento social. — Foto: José Leomar/Sistema Verdes Mares


O governador do Ceará, Camilo Santana, divulgou nesta quinta-feira (28) os detalhes do plano de retomada das atividades econômicas do estado em recuperação aos efeitos da epidemia do novo conoravírus (SARS-CoV-2). A partir do dia 1º de junho até o dia 7, haverá uma fase de transição, seguida por outras quatro, cada uma com 14 dias, com a divisão das atividades liberadas para retomarem por grupos. Já na primeira fase, setores do comércio já poderão funcionar.


Também na primeira fase serão permitidas a atuação da indústria química, 30% da cadeia da construção civil em obras com até 100 operários; lojas de construção civil; cadeia da saúde (óticas, escritórios, clínicas de dentistas); e cuidados pessoais, como cabeleireiros e barbeiros.


Todo o processo será avaliado e poderá sofrer mudanças, contudo. Segundo Camilo, o plano de retomada é comportamental, baseada em critério de risco sanitário e outro econômico e social. As fases serão especificadas por decretos.


Por: G1-CE.

0 comentários:

Postar um comentário