TribunaIguatu.com
Para Ver Mais Vídeos No Nosso Site CLIK AQUI E VEJA MAIS

terça-feira, 7 de julho de 2020

Saiba como fazer o teste diagnóstico de covid-19 pelo plano de saúde

O exame laboratorial para detecção do novo coronavírus foi incluído pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) no rol de procedimentos obrigatórios de cobertura pelos planos de saúde em março, logo no início da pandemia. Na semana passada, a agência incluiu também o teste sorológico, que identifica os anticorpos do vírus.
Segundo a Resolução Normativa da ANS, o teste deve ser feito quando houver indicação médica e a cobertura vale para clientes de planos de saúde com segmentação ambulatorial, hospitalar ou referência. A orientação da agência reguladora é que o paciente consulte a operadora do plano antes de procurar uma unidade de saúde, para ser orientado sobre onde realizar o exame ou tratamento da doença.
O exame diagnóstico previsto pela ANS é o do tipo pesquisa por RT – PCR, com diretriz de utilização, e deve ser feito em pacientes considerados quadro suspeito ou provável da doença, de acordo com a indicação médica.
Lembrando que os procedimentos para o tratamento de covid-19 também são obrigatórios, como consultas, internações, terapias e exames complementares, de acordo com a cobertura do plano do beneficiário. Internação, por exemplo, não é obrigatória na segmentação ambulatorial.

Anticorpos

Já o teste sorológico para o novo coronavírus, do tipo pesquisa de anticorpos IgA, IgG ou IgM, que detectam a presença de anticorpos produzidos pelo organismo após exposição ao vírus, deve ser feito nos casos em que o paciente apresenta ou tenha manifestado um dos dois quadros clínicos relacionados à covid-19.
O primeiro é a síndrome gripal, com quadro respiratório agudo, sensação febril ou febre, acompanhada de tosse, dor de garganta, coriza ou dificuldade respiratória. O segundo é a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que gera desconforto respiratório ou dificuldade para respirar, pressão persistente no tórax ou saturação de oxigênio menor do que 95% em ar ambiente, podendo ter também coloração azulada dos lábios ou rosto.
Segundo a ANS, o exame é feito com amostras de sangue, soro ou plasma.
“Como a produção de anticorpos no organismo só ocorre depois de um período mínimo após a exposição ao vírus, esse tipo de teste é indicado a partir do oitavo dia de início dos sintomas”, alerta a agência.
Este exame foi incluído de forma extraordinária no Rol de Procedimentos da ANS para cumprir uma decisão judicial.
A ANS orientada que as operadoras disponibilizem em seus portais na internet as informações sobre o atendimento e a realização do exame, além de oferecer canais de atendimento específicos para esclarecer seus usuários sobre a doença.
Desde o início da pandemia, a ANS recebeu 6.347 demandas ou reclamações relacionadas à covid-19. Desse total, 44,16% foram referentes a tratamento ou exame, 37,21% sobre outros tipos de assistência afetadas pela pandemia e 18,62% sobre temas não assistenciais. A agência orienta os clientes a procurarem primeiro a operadora para resolver qualquer dificuldade.

Operadoras

Segundo a diretora executiva da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), Vera Valente, o setor tem atendido imediatamente as resoluções normativas editadas pela ANS. Porém, as empresas discordam da exigência dos exames de anticorpos.
“As operadoras de planos e seguro de saúde associadas à FenaSaúde consideram que a cobertura dos testes sorológicos IgA, IgG e IgM não é a melhor alternativa para os pacientes com suspeita de covid, tampouco para o sistema de saúde suplementar. Tais testes não têm a mesma precisão do exame RT-PCR, considerado padrão-ouro e já coberto pelas operadoras desde março”.
Vera destaca que o monitoramento da qualidade dos dispositivos diagnósticos publicado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária indica que dos 85 testes rápidos já liberados pelo órgão regulador, 44,7% não possuem desempenho de acordo com o alegado pelo fornecedor.
“Além disso, conforme mostrou a revista científica BMJ, em aproximadamente 34% dos casos os testes rápidos dão falso negativo”, afirma a diretora.
Com informação da Agência Brasil.

Número de atendimentos de pré-natal sofre redução no Ceará durante a pandemia

O número de consultas de pré-natal teve uma diminuição de pelo menos 15% no Ceará, o motivo talvez seja pela falta de médicos disponíveis para realização dos atendimentos ou pelo medo das gestantes de se dirigirem a uma unidade hospitalar durante a pandemia.
Especialistas explicam que as consequências de quebrar a rotina de exames e consultas durante a gravidez já estão se manifestando em mais óbitos intrauterinos e nascimentos prematuros.
De março a junho, os hospitais da rede pública do estado realizaram 3.238 atendimentos de pré-natal, número menor se comparado com o mesmo período de 2019, quando foram feitas 3.812 consultas, registrados 574 atendimentos a mais.
De acordo com dados disponibilizados pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) são referentes aos atendimentos feitos no Hospital César Cals, Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e no Hospital Regional Norte (Sobral).
Outra unidade referência no tratamento de grávidas é a Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac), que atende principalmente gestações de risco. De março a junho de 2020, foram 1.701 atendimentos. Nesse mesmo período em 2019, o número foi de 2.377. O que representa uma queda de 28,4%.
Em âmbito municipal, segundo a Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza (SMS), os 113 postos de saúde da Capital realizaram 41.381 consultas de pré-natal no período da pandemia contra 43.205 nos mesmos meses de 2019, registrando uma queda de 4,22% nos atendimentos.
Por: Ceará Agora.

Mais de 90% dos municípios já registraram óbitos pela Covid-19


Das 184 cidades cearenses, 170 já registram óbitos causados pela Covid-19, segundo a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará. Isso representa um total de 92,39% dos municípios do Estado. Apenas 14 localidades não apresentam mortes pela doença, no entanto, em três delas há pessoas que faleceram sob suspeita de ter contraído o novo coronavírus, mas ainda aguardam resultados dos exames.
Até agora, não há mortes registradas em Pires Ferreira, Poranga, Itaporanga, Antonina do Norte, Potengi, Nova Olinda, Altaneira, Granjeiro, Umari, Pindoretama e Fortim. Já em Baixio, Guaramiranga e Pereiro houve uma morte suspeita de Covid-19 em cada um dos municípios que estão sendo investigadas.
No último boletim epidemiológico de ontem (6), o Ceará acumulava 6.504 óbitos - mais da metade em Fortaleza (3.387). Em relação a semana passada, quando houve 6.350 mortes, o aumento foi de 2,42%. Do número total de vítimas da Covid-19, cerca de 77% são pessoas com 60 anos ou mais e 58,41% do sexo masculino. No interior do Estado, os municípios que apresentam mais óbitos são Sobral (247), Juazeiro do Norte (114) e Itapipoca (88).
Com 123.394 casos confirmado no Ceará, a taxa de letalidade, hoje, é de 5,3%. Já no interior, as macrorregiões de saúde que apresentam mais taxa de letalidade são: Cariri (3,3%), Sertão Central (3%), Sobral (2,9%) e Litoral Leste/Jaguaribe (2,7%).
A média é de 62,13 óbitos por dia. Porém, nos últimos sete dias, caiu para 18,71. Considerando a data do início dos sintomas e a data da morte, a média de 18,05 dias. Já entre a data do início dos sintomas e a internação é de 7,12 dias.

Sobral

Apesar de ter o maior quantitativo de óbitos no interior, Sobral tem visto o índice de crescimento cair a cada semana. Para se ter uma ideia, entre 22 e 27 de maio, o registro de mortes saiu de 50 para 83, representando um crescimento de 66%. Em números absolutos, a primeira semana de junho, entre os dias 1º e 6, as vítimas pela Covid-19 chegaram a 45, liderando este recorde negativo no Município. Já o último boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde aponta que entre 22 a 27 de junho as mortes cresceram apenas 11%, saindo de 205 para 228.
"A gente está percebendo que apesar da curva do óbito ser ascendente, houve uma queda no crescimento e também em outros municípios da macrorregião que estão fazendo o acompanhamento", conta o coordenador de Vigilância do Sistema de Saúde de Sobral, Marcos Aguiar Ribeiro.
No último domingo (5), apenas uma pessoa morreu pela doença no Município. "O declínio só acontece depois que estabilizar o número de casos. Como costumam evoluir depois de 14 dias das manifestações clínicas, só teremos esta queda mais à frente", prevê o gestor de Saúde de Sobral.

Sem óbito

Duas cidades do Ceará que ainda não registraram óbitos, Altaneira e Nova Olinda, ambas na região do Cariri, têm 2 e 20 casos confirmados da doença, respectivamente.
Para evitar que o quadro se agrave, as secretarias de Saúde destes municípios têm apostado na atenção primária e no monitoramento de pessoas acima de 60 ou com alguma comorbidade.
A secretária de Saúde de Nova Olinda, Kaline Cavalcante, comemora que, apesar de 20 casos confirmados, nenhum evoluiu para quadro grave, até agora. "A maioria apresentou sintomas leves. Apenas um teve que ficar hospitalizado, mas por 24 horas", descreve Cavalcante.
Já em Altaneira, os dois moradores que foram infectados já estão recuperados, enquanto ainda há três casos suspeitos. "Os agentes têm esse olhar cuidadoso com os grupos de risco e pessoas com comorbidade. Nosso plano de contingência foi direcionado e todos com sintomas respiratórios vão para os hospitais para não cruzar com atendimento nos postos de saúde. Até as pessoas com sintomas gripais são poucas", enumera.
O presidente da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece), Nilson Diniz, enfatiza que não basta olhar a quantidade de casos, é preciso estar atento onde o aumento de óbitos acontece com mais intensidade. "O mais importante é que conseguimos criar condições no interior para atender a população. Criar estrutura nos municípios que não tinham. É muito angustiante atender um paciente e não ter para onde mandar", acredita o presidente.

Por: Diário do Nordeste.

Polícia Civil do Ceará apreende quase 60 kg de cocaína que seguiriam para Europa e prende pernambucano e mineiro na Capital

A ação é continuidade do trabalho investigativo da DRFVC que, em outubro de 2019, apreendeu 607 kg de cocaína que estavam camuflados em uma carga de manga
Quase 60 quilos de cocaína foram apreendidos pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), após a continuidade de uma investigação conduzida pela Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Carga (DRFVC), em Fortaleza. A droga estava escondida em um carregamento de manga e tinha como destino a Europa. Em outubro de 2019, a DRFVC já havia apreendido 607 quilos da mesma droga, que também seriam enviados ao continente europeu. À época, o material ilícito estava acondicionado em sacos de farinha camuflados, que eram mantidos sob uma carga contendo fruta.
A ação policial ocorreu na quinta-feira (2), mas as informações foram divulgadas em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (6). “Essa ação apresentada hoje é um desdobramento de uma operação realizada pela DRFVC no ano passado, quando os policiais civis detectaram toda essa negociação e realizaram a maior apreensão de cocaína da história da Polícia Civil do Estado do Ceará. Isso desencadeou essa recente ofensiva, que redundou em mais uma apreensão de drogas. É um duro golpe contra o crime, pois é um trabalho de descapitalização desses grupos organizados”, ressaltou o delegado geral da Polícia Civil, Marcus Rattacaso.
De acordo com os dados repassados pelos policiais civis que participaram do trabalho investigativo, as equipes receberam a informação sobre a existência do carregamento ilícito e iniciaram as diligências. O caminhão utilizado pelos suspeitos foi abordado no bairro Vicente Pinzón – Área Integrada de Segurança 1 (AIS 1) de Fortaleza, quando as drogas e as frutas eram transportadas em um contêiner com destino a um porto marítimo, de onde partiria o translado.
O motorista foi identificado por Rodrigo da Silva Conegundes (35), natural de Palmares, em Pernambuco. Ele estava na companhia do seu ajudante, Germeson Alves de Jesus (31), oriundo da cidade de Itaobim, em Minas Gerais. Após uma busca no interior do contêiner, os policiais civis encontraram 50 tabletes de cocaína, que totalizaram 58 quilos do entorpecente. O material estava camuflado entre as 25 toneladas de manga tipo exportação, oriundas do Vale do São Francisco. Um fato que chamou atenção dos policiais civis foi um líquido de cor amarela utilizado no empacotamento da droga.
“Eles utilizam de frutas exportadas pelo nosso Estado para tentar camuflar a droga. Nesse caso de quinta-feira, percebemos que eles se utilizam, inclusive, de mecanismos para disfarçar o cheiro da droga. Juntamente com o entorpecente, eles colocam uma tinta de odor muito forte e dentro de um saco fechado a vácuo. O objetivo é despistar a ação de cães farejadores”, explica o delegado titular da DRFVC, Diego Barreto.
Os dois homens receberam voz de prisão e foram conduzidos à DRFVC, onde foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. Rodrigo já possui passagem por roubo em Pernambuco; e Gemerson responde a posse ilegal de arma de fogo em Minas Gerais.
O caminhão e um semirreboque também foram apreendidos. As investigações visando desarticular o esquema internacional de tráfico de drogas utilizando o Ceará como rota seguem em andamento. O objetivo agora é o rastreamento econômico e financeiro do grupo.
Por: Governo do Estado do Ceará.

250 profissionais de saúde são capacitados para 2ª fase da Pesquisa de Prevalência da Covid-19 em Fortaleza

Cerca de 250 pessoas, entre estudantes de saúde, profissionais da área e de apoio, iniciaram nesta segunda-feira (6) treinamento para a 2ª fase da Pesquisa de Prevalência da Covid-19 em Fortaleza. A capacitação ocorre na sede da Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), vinculada à Secretaria da Saúde (Sesa), do Governo do Ceará. O treinamento segue até esta terça-feira (7). A aplicação dos testes rápidos e de RT-PCR, que estabelecerão o percentual de pessoas que foram ou estão contaminadas pelo vírus, inicia-se quarta-feira (8).
Os pesquisadores são treinados para a aplicação dos testes, além dos procedimentos de biossegurança. A previsão é que as testagens sigam até o dia 17 de julho. Nessa segunda fase do projeto serão realizados 3.300 testes em 113 bairros, das seis regionais de Fortaleza. Foram sorteados 330 setores censitários da cidade, sendo cada um deles correspondente a um conjunto de quarteirões. Ao todo, o estudo realizará 9,9 mil testagens em moradores da Capital.
Iara Barros está no último semestre do curso de Enfermagem e atuará na pesquisa. Ela viu no projeto uma oportunidade de somar com as ações de saúde do Estado. “É muito importante que outras pessoas estejam alertas sobre os sintomas da doença. Esses levantamentos que faremos, junto às análises de casos assintomáticos, são relevantes porque são alguns dos principais agentes de transmissão”, diz.
A estudante integrará uma das equipes – compostas por dois profissionais da saúde, uma pessoa de apoio e um agente comunitário de saúde. Como medida de segurança, todos os profissionais estarão portando crachás, equipamentos de proteção individual (EPIs) e adotando os protocolos recomendados pelos órgãos de saúde a fim de não expor a população e os profissionais ao risco de contágio.
Além de estimar o percentual de pessoas com anticorpos para o Sars-Cov-2, a pesquisa levantará o percentual de fortalezenses com infecção ativa do vírus. Ela traçará a estimativa do percentual de infecções assintomáticas ou subclínicas; obterá cálculos mais precisos da letalidade da doença; e analisará a velocidade de expansão da infecção ao longo do tempo.
O diretor do Instituto Opnus de Pesquisa, Pedro Barbosa, destaca a importância da pesquisa enquanto instrumento que tem trazido informações relevantes e subsidiado as autoridades de saúde e do Governo no desenvolvimento de estratégias de prevenção e enfrentamento à Covid-19 no Estado. “Para essa segunda fase, o estudo virá ainda mais completo, porque, além do teste rápido, nós faremos o teste RT-PCR e, a partir dai, poderemos estimar o percentual de fortalezenses infectados e que já desenvolveram anticorpos”, reforça.

Testagens

O teste rápido detecta a presença de anticorpos para o novo coronavírus. O resultado fica pronto em 15 minutos, após uma simples picada na ponta do dedo para a coleta de uma gota de sangue. Enquanto isso, os pesquisadores aplicam um questionário com informações sobre sexo, idade, escolaridade, condições de saúde e possíveis sintomas que o morador tenha sentido recentemente.
Já o RT-PCR é o teste de biologia molecular, que detecta a presença do vírus no paciente. Trata-se da coleta de amostras de secreção do fundo do nariz por meio da introdução de um swab (cotonete). As amostras para o RT-PCR não têm resultado imediato. Elas são encaminhadas ao Lacen para análise e os resultados ficam prontos após alguns dias.

Parcerias

Iniciado em junho desse ano, a Pesquisa de Prevalência da Covid-19 ocorre por meio de parceria entre a Sesa, da Secretaria de Saúde de Fortaleza (SMS), Instituto Opnus de Pesquisa e com financiamento da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).
Por: Governo do Estado do Ceará.

Inscrições no Sisu começam nesta terça (7)


A partir desta terça-feira (7), estudantes que participaram da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem se inscrever para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do meio do ano. Até sexta-feira (10) serão oferecidas mais de 51 mil vagas em instituições de ensino superior do país. 
Pela primeira vez, além dos cursos de graduação presenciais, o Sisu 2020.2 vai ofertar vagas na modalidade a distância (EaD). Além de ter feito o Enem de 2019, os interessados não podem ter zerado a redação. Estudantes que fizeram o exame na condição de treineiros também não podem participar.

Como se inscrever?

Por meio do site do Ministério da Educação (MEC), na tela “Minha inscrição”, o candidato poderá escolher até duas opções de cursos, por prioridade, na mesma instituição ou em universidades diferentes. Para fazer a primeira escolha, basta clicar em “Fazer inscrição na 1ª opção”. A pesquisa de vagas pode ser feita por nome do município, instituição ou curso. Após selecionar a opção, basta clicar em “Escolher este curso” para continuar.
Nesta fase, o candidato deverá indicar se irá participar do Sisu pelas vagas de ampla concorrência, pela Lei de Cotas (Lei nº 12.711/2012) ou pelas políticas afirmativas das instituições. No caso das universidades e institutos federais, os alunos de escola pública que se candidatarem às vagas reservadas serão divididos em grupo e subgrupo, conforme renda familiar e raça. Clique em “Escolher esta modalidade” para continuar.

Critérios

De acordo com o edital do Sisu, a ordem dos critérios para a classificação de candidatos é a seguinte: maior nota na redação, maior nota na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; maior nota na prova de Matemática e suas Tecnologias; maior nota na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e maior nota na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Lista de Espera

Segundo cronograma divulgado pelo MEC, o resultado da primeira chamada do Sisu será divulgado no dia 14 de julho. O candidato que não foi selecionado em uma das duas opções, em primeira chamada, deverá manifestar seu interesse em participar da lista de espera, por meio da página do Sisu na internet, entre os dias 14 e 21 de julho. A partir daí, basta acompanhar as convocações feitas pelas instituições para preenchimento das vagas em lista de espera, observando prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico, estabelecidos em edital próprio da instituição, inclusive horários e locais de atendimento por ela definidos.
Fonte: Agência Brasil

Com mais três óbitos em Juazeiro, o município chega aos 111 mortos pela Covid-19; são 199 novos casos nas últimas 24 horas


Nesta segunda-feira (06) a Prefeitura de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria da Saúde, registrou três novos óbitos por Covid-19, somando 111 óbitos no município.
As mortes ocorreram na última segunda-feira, dia 29 de junho. Trata-se de uma mulher, de 83 anos, com doença cardiovascular; uma mulher, de 80 anos, sem comorbidade; e um homem, de 91 anos, com diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca congestiva e câncer no esôfago.
Até a tarde de hoje, o Município notificou 15.244 pacientes, dos quais 13 são casos suspeitos que aguardam os resultados dos exames, 10.976 casos descartados e 4.255 casos confirmados, aumentando 199 infectados nas últimas 24 horas.
Entre os pacientes confirmados há 49 hospitalizados, 2.216 em isolamento domiciliar, 1.879 que já estão recuperados, e 111 óbitos.
Por: Badalo.

Cavalo é encontrado usando tornozeleira eletrônica, em Iguatu


Ontem, 06/07/2020, por volta de 20h00min, a polícia militar foi informada, via telefone 190, acerca de um cavalo que estaria com uma tornozeleira eletrônica em uma de suas patas.

Imediatamente, a viatura deslocou-se até o local e constataram a veracidade dos fatos, tiraram uma foto, e apresentaram a tornozeleira de número 0313070383 na Delegacia de Iguatu. O boletim por Auto de Apreensão e Apresentação realizado foi de nº 479-2502/2020.

Por: Quartel do 10º BPM, Iguatu – CE.

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Várzea Alegre: Prefeitura lança logo comemorativa dos 150 anos da cidade e um pacote de novas obras de mais de R$ 11 milhões



Em evento transmitido pela internet, obedecendo regras de distanciamento social, a Prefeitura de Várzea Alegre, lançou na noite desta sexta-feira, 03 de julho de 2019, na Escola Dr. Pedro Sátiro, a logo comemorativa do jubileu de ouro pelos 150 anos de emancipação política do município e um pacote de novas obras. Várzea Alegre foi fundada em 10 de outubro de 1870.

Estiveram presentes à solenidade, o prefeito Zé Helder, o vice-prefeito Dr. Fabrício Rolim, o presidente da Câmara de Vereadores, José Dener e o secretário municipal de Obras, Elonmarcos Correia.

A logo foi criada pelo designer varzealegrense, Pedro Renan, da empresa Quarto Criativo. Para construir a arte, ele se inspirou no monumento do Cristo Ressuscitado, localizado na Serra do Gravié, no mirante do Parque Cívico São Raimundo Nonato e no sol que ilumina a cidade.

O prefeito lançou um pacote de novas obras que terá investimento de R$ 11.492.660,73. Entre essas obras que serão iniciadas estão a construção do novo mercado público, com recursos da ordem de R$ 3.944.156,72, em convênio com o Governo do Estado, por meio da Secretaria das Cidades, a Revitalização e Construção da 3ª (Terceira Etapa) do Parque Cívico São Raimundo Nonato, com investimento de R$ 1.920.000,00 e o Monumento Alusivo aos 150 anos de Emancipação Política De Várzea Alegre, obra que será executada com recursos do Município.


Zé Helder fez um balanço das obras concluídas e nessas obras foram investidos R$ 15.026.830,30. Com relação a obras em execução, estão sendo aplicados R$ 4.766.546,80. De obras com projeto em andamento é somado o valor financeiro de R$ 7.518.877,39. Quando esses recursos são somados aos R$ 11.492.660,73 do pacote de novas obras, o total para a área de infraestrutura, na cidade e na zana rural de Várzea Alegre, dá como resultado um aporte de recursos da ordem de R$ 38.804.915,22.

As obras em Várzea Alegre são resultado de diversos convênios com os governos federal e estadual e de investimentos com recursos próprios da prefeitura.

O início

No início do evento, o vice-prefeito, Dr. Fabrício Rolim, lembrou os cuidados que a população deve manter com relação à Covid-19 e as ações de combate à doença. Ele destacou que o governo tem dado toda atenção no combate à pandemia.

Dr. Fabrício Rolim pontuou a atuação da gestão com vários projetos que foram desenvolvidos até o momento, que muitos desses projetos ficaram para esse ano e que a administração realizará com o lançamento de novas obras.


O presidente da Câmara de Vereadores, José Dener, falou que parecia ser contraditório falar em comemoração por conta da pandemia, mas que, com relação ao aniversário da cidade, 150 anos de fundação, é motivo para comemorar e que a gestão, de forma responsável, retoma os projetos desenvolvimentistas de Várzea Alegre. Sobre a pandemia, ele disse acreditar que logo esse momento passará para a felicidade de todos.

O prefeito Zé Helder, iniciou seu discurso falando sobre o momento triste da pandemia, citou os números da doença que chegaram 307 casos confirmados no município na noite de sexta-feira e com registro de mais dois óbitos, somando agora 10 pessoas que perderam a vida para a doença - até a quinta-feira eram registrados 8 óbitos.

Zé Helder disse que, embora a tristeza pela pandemia, que ele classificou como tragédia humana, há a necessidade de continuar a vida e a gestão. Ele pediu a Deus coragem para todos e orientou a população a tomar cuidados, especialmente com os grupos de risco.

O prefeito também falou em testagem que tem 86% de eficiência nos resultados e permite melhores condições de controle da doença. “Todos nós percebemos que estamos vivendo um momento importante pra Várzea Alegre, que é a abertura das comemorações alusivas aos 150 anos com o lançamento da marca e desse pacote de novas obras. Mas é um momento triste. A gente poderia estar celebrando esse nosso jubileu de ouro de uma forma mais tranquila, mas, infelizmente, vivemos esse problema dessa tragédia da saúde pública de todo o mundo. Infelizmente é uma realidade”, disse.

O prefeito destacou a importância do momento histórico para a cidade com relação ao aniversário de 150 anos, que marca o jubileu de ouro, que embora a pandemia, dever ser comemorado dentro dessa nova ordem de normalidade.

Zé Helder deu sequência à reunião, lançando o pacote de obras que inclui um monumento que marca os 150 anos de Várzea Alegre e será implantado no Parque Cívico São Raimundo Nonato. Esse mirante, segundo Zé Helder, será construído com recursos financeiros próprios do município.

“Esse monumento representa toda história de Várzea Alegre, dos 150 anos. É um monumento formado por 149 tubos, uma escadaria e por um mastro principal onde será colocada a bandeira do município”, disse.

Relação das Obras:

Ampliação das Escolas Municipais;
Construção da Praça do Mocotó;
Construção de Açude do Sítio Mundo Novo;
Construção de Quadra Esportiva no Garden Ville;
Construção de Três Pontos;
Construção do Monumento Alusivo aos 150 Anos de Emancipação Política do Município;
Instalação de 500 Luminárias;
Melhoria e Ampliação da Iluminação Pública do Sanharol;
Pavimentação de Acesso ao Portal Cristo Ressuscitado;
Pavimentação de Diversas Ladeiras;
Pavimentação de Diversas Ruas;
Pavimentação do Sítio Serrote a Boa Vista;
Reforma do Cras Joaquim Beca - Juremal;
Reforma e Ampliação do Mercado Público;
Reforma e Modernização da Quadra do CSU;
Reformas de UBS.

Por: Assessoria de Comunicação - Reportagem: Marco Filho.

Cearenses recuperados da Covid-19 voltam a ter sintomas após meses da infecção


Até dois meses após contraírem o novo coronavírus, pacientes continuam apresentando sintomas ou voltam a ter manifestações da Covid-19 no Ceará. Infectologistas ainda estudam se há possibilidade de reinfecção e de transmissão da doença da doença por pessoas recuperadas.

No Ceará, mais de 95 mil pessoas já foram recuperadas da doença, considerando apenas quem foi hospitalizado, conforme dados do Integra SUS, da Secretaria da Saúde (Sesa). Apesar disso, mesmo após superarem os quadros médios ou graves da doença, cerca de quatro a cada dez pacientes veem reacender a preocupação com a infecção.

A atendente de clínica de fisioterapia Keila de Lima, 39, ainda sente os efeitos do vírus, pouco mais de um mês após testar positivo para o Sars-CoV-2. Em maio, ao manifestar sintomas, ela recorreu a uma consulta médica e realizou o exame para constatar a doença. Já em julho, o cansaço e a tosse ainda são persistentes.

“Comecei sentindo dor de cabeça, tive três dias de febre muito alta, suando muito, além de diarreia e vômitos. Logo procurei um médico, que me recomendou fazer o exame”, relembra. Para o diagnóstico, Keila fez o teste RT-PCR, que coleta amostras de secreção nasal, um dos mais indicados para realização durante o período ativo do vírus.

A atendente permaneceu em quarentena por 15 dias, tratada com medicamentos prescritos pelo médico. Depois, retornou ao trabalho normalmente. O problema é que, ainda hoje, convive com os sintomas da doença.

“Não tenho a disposição que tinha antes, me canso muito rápido. Atividades básicas, como varrer a casa e passar pano, não consigo mais fazer como fazia antes. A tosse aparece só em alguns momentos, quando ando muito e canso, aí começo a tossir”, lamenta.

Manifestações

Conforme boletim epidemiológico mais recente da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), divulgado em 1º de julho, mais de sete a cada dez (75,5%) pacientes hospitalizados por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado apresentaram falta de ar como sintoma mais forte. Outras das principais manifestações apresentadas por pessoas infectadas pelo novo coronavírus são febre (74,4%), tosse (74,4%), desconforto respiratório (52,2%) e queda da saturação de oxigênio (50,9%).

Uma característica que não aparece nos números, mesmo sendo bastante frequente, é a perda temporária do olfato e do paladar – problema que afetou e ainda deixa sequela no designer Kevin Maciel, 24, dois meses depois do aparecimento dos sintomas. O jovem nunca foi testado para a doença, mas provavelmente aumentaria em um dígito os 1.610 casos confirmados até o domingo (5) no município de Maranguape, onde mora, na Região Metropolitana de Fortaleza.

“Tive tosse seca, febre e perda total de olfato e paladar, além das dores leves no corpo. Comecei a sentir na última semana de abril. Acho que realmente foi o coronavírus, porque tive sintomas bem típicos. E eu nunca tinha perdido olfato e paladar, foi uma sensação bem estranha. Mesmo dois meses depois, ainda tenho tosse seca, de vez em quando, e a falta de olfato, que sinto ainda não ter recuperado 100%”, descreve.

A infectologista Melissa Medeiros, que atua no Hospital São José de Doenças Infecciosas (HSJ) e coordena o Ambulatório de Infectologia do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), ambos em Fortaleza, acompanha casos de pacientes com sintomas persistentes, e explica que “quem tem sintomas leves demais pode persistir com vírus ou restos virais por mais tempo, o que pode gerar um processo de inflamação mais crônica”. Ela compara a situação ao que aconteceu com a chikungunya, quando pessoas acometidas pela arbovirose continuaram sentindo fortes dores nas articulações.

Melissa reforça, porém, que não se trata de uma nova infecção pelo coronavírus, mas sim de processos inflamatórios causados por resquícios do micro-organismo que podem permanecer em órgãos como o pulmão, por exemplo, devido ao fato de não existir nenhum antiviral efetivo contra o Sars-CoV-2 até o momento.

‘Reteste’ positivo

Keny Colares, também infectologista do HSJ, confirma que “cerca de 40% dos indivíduos continuam tendo sintomas por períodos bem prolongados, principalmente no pulmão, no período que se segue à fase aguda” da doença, mas afirma que “pelo fato de essa ‘realidade pós-Covid’ ser muito nova, ainda é uma grande interrogação”.

O médico aponta que “outra questão é que pessoas cujos exames deram negativo, no momento da alta hospitalar, voltam, lá na frente, a testar positivo. Precisamos entender se isso é falha dos testes ou se o vírus se reativa”.

De acordo com o infectologista, ainda não é possível afirmar se um paciente pode contrair o novo coronavírus pela segunda vez nem se alguém que volta a apresentar sintomas é capaz de transmitir a doença a outras pessoas. “Alguns casos estão sendo discutidos em Fortaleza, a Sesa já reconheceu que existem. Um comitê está trabalhando nessas questões e deve divulgar orientações oficiais.”

“Existem cenários ainda não investigados. Por isso que a orientação é que mesmo quem já teve a doença continue tomando as mesmas medidas que todos, porque não sabemos até que ponto ela pode retornar”, alerta Keny Colares.

Acompanhamento

A médica Melissa Medeiros reitera que o acompanhamento clínico dos casos é importante para avaliar a possibilidade de infecção de outras pessoas, já que ainda não se tem conhecimento sobre quanto tempo o vírus é capaz de sobreviver e de infectar quando continua aparecendo positivo nos testes.

“Quando o PCR dá positivo, não necessariamente quer dizer que os vírus continuam se multiplicando e infectando outras pessoas. O que pode acontecer é ele persistir por mais tempo, e a gente só saberia disso se coletasse o PCR e fizesse uma cultura in vitro das células, para descobrir se continuam se multiplicando ou se são apenas restos virais”, sugere.

Diante da persistência dos sintomas, Melissa afirma que é feito um acompanhamento médico e que o recomendado é refazer os exames. Já o infectologista Keny Colares reconhece que o cenário no Brasil e no Ceará é mais complicado.

“A utilização desses testes para fazer acompanhamento de PCR entre nós não é tão farta como em outros países. Não temos condições de ficar fazendo teste de todo mundo o tempo todo, para verificar as mudanças de resultado. Por isso, recomendamos que as medidas de prevenção sejam mantidas”, finaliza.

Por: G1-CE.

Acidente de trânsito com vítima fatal em Várzea Alegre


Ontem, 05/07/2020, 12h50min, a Polícia Militar foi informada via 190 acerca de um acidente de trânsito (atropelamento) ocorrido na BR-230, mais precisamente no Bairro Sanharol, na saída de Várzea Alegre sentido à cidade de Farias Brito/CE.

De pronto a viatura RP-10093 se deslocou até o local mencionado onde constatou a veracidade dos fatos. O condutor do veículo CAMINHONETE CHEVROLET/S10 LTZ DD4A, ANO/MODELO 2018/2019, COR VERMELHA, PLACA LMR-2H33, INSCRIÇÃO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES/RJ, relatou que trafegava sentido Várzea Alegre, quando um homem pilotando uma bicicleta invadiu a pista, ocasião em que houve o atropelamento.

Vale ressaltar que o mesmo ligou para o SAMU 192, bem como se apresentou na Delegacia da Policia Civil deste município, mas por não haver expediente no corrente dia nesta Delegacia, e por orientação do Delegado, o mesmo ficou de se apresentar no próximo dia útil para adoção das medidas cabíveis.

O ciclista não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no local. Foi acionado o Rabecão do IML de Iguatu/CE, para condução do corpo para ser periciado.

Por: Quartel do 10º BPM, Iguatu – CE.

Homem é lesionado com faca em sítio, na cidade de Iguatu


Ontem 05/07/2020, por volta das 18h50min, a Polícia Militar foi informada via telefone, acerca de um indivíduo lesionado a faca, no sítio Quixoá dos Lopes, zona rural de Iguatu-CE.

De imediato a VTR 10061 foi ao local e constatou a veracidade da informação, que foi acionado o SAMU, o qual fez o atendimento do indivíduo. Foi verificado que a pessoa foi lesionada na coxa direita e gravemente nas costelas do lado direito. Segundo populares ele estava na garupa de uma moto e essa moto parou em um local escuro, eles então discutiram e de repente a moto saiu e a vítima saiu correndo pedindo ajuda.

A vítima informou que não conhece o infrator, e que apenas pegou carona para ir pra casa. Informo ainda que a composição faz diligências pra localizar e prender o infrator.

Por: Quartel do 10º BPM, Iguatu – CE.

Mulher é agredida e ameaçada de morte pelo companheiro, em Iguatu


Hoje, 06/07/2020, por volta das 00h30min, a Polícia Militar foi informada via telefone 190, acerca de uma agressão a mulher na Rua 8, nº 16 Bairro Nova Cajazeiras, Iguatu-CE.

Um homem havia agredido e ameaçado sua companheira, a qual estava trancada em choque dentro de um dos quartos da residência. A vítima informou que estava trancada no quanto, pois havia sido ameaça de morte e injuriada por seu companheiro e que desejava representar judicialmente contra o referido, bem como medidas protetivas de urgência.


Diante dos fatos, foi dado voz de prisão e conduzido para Delegacia de Policia Civil de Iguatu, para os devidos procedimentos cabíveis. INQUERITO Nº 479 – 383/ 2020.


Por: Quartel do 10º BPM, Iguatu – CE.

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Senac apresenta Digital Pensando Moda no DFB Digifest 2020



Grandes nomes do cenário nacional lançam olhares sobre o futuro da moda

O ciclo de palestras e workshops do DFB Festival ganha versão online esse ano, acompanhando as transformações sociais no mundo pós pandemia. Parceiro há 13 edições, o Senac Ceará apresenta o Digital Pensando Moda no DFB Digifest 2020, evento virtual do DFB Festival. Na programação tem bate-papo com o estilista Alexandre Herchcovitch e o consultor do Senac, Eduardo Motta, além de palestras com a diretora executiva do Fashion Revolution, Fernanda Simon, e da editora-chefe do @Modices, Carla Lemos. Os workshops ministrados pelas instrutoras do Senac Ceará Denise Tavares, Ariane Morais e Edenísia Figueredo, trazem temas atuais como bordado estilizado e guarda-roupa cápsula. O DPM é gratuito e acontece de 10 a 12 de julho, com inscrições pelo site https://www.ce.senac.br/dpm2020/.

No DPM, renomados profissionais e pesquisadores do País são convidados a pensar os novos rumos da moda, abordando temas e tendências deste universo. Assim, a programação começa na sexta-feira (10), às 15h, com a Fernanda Simon falando sobre O papel da Sustentabilidade nos Negócios de Moda, com apresentação de Eduardo Motta. Ela propõe uma perspectiva social sobre o tema, trazendo sua experiência à frente do movimento Fashion Revolution - criado com o objetivo de aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto - além do desenvolvimento de projetos com diversas marcas e empresas de moda, como a C&A.

                Criando a Moda para o Futuro é o tema do bate-papo online entre Alexandre Herchcovitch e Eduardo Motta, consultor de moda do Senac e da Radar Consultoria, que acontece no sábado (11), às 15h. O estilista, que tem seu trabalho reconhecido nacional e internacionalmente, tem se posicionado abertamente sobre desafios enfrentados e soluções possíveis em tempos de pandemia.  “De matérias-primas, meios de produção, sistemas a escoamento e vida útil, a ideia é traçar um panorama sobre a indústria, que acreditamos ser interessante para outras marcas, estilistas e criadores. Vai ser uma conversa franca e atual”, antecipa a consultora do Senac na área de Moda, Design e Produção Cultural, Beatriz Guedes. “Pois esse é o nosso objetivo no DPM ao debater as pautas do trade: disseminar novos conhecimentos e, principalmente, inspirar os profissionais do segmento que trabalham com criatividade e inovação”, afirma.

                A crise sanitária e o isolamento social geraram um impulso na expansão do e-commerce, que iria acontecer organicamente. Ou seja, os negócios estão se transformando e a forma de interagir com o cliente também. Para compartilhar sua expertise à frente de um dos veículos digitais pioneiros na produção de conteúdo de moda original, o DPM traz a editora-chefe do Modices, Carla Lemos, para a palestra Comunicando a Moda Agora. Ativista das causas ambientais e feministas, é uma das principais vozes nas discussões sobre como a comunicação de moda mudou e vai mudar. Por meio do Modices, Carla também realiza consultorias, com destaque para o grupo Reserva, Seda/Unilever e Avon.

Workshops

                Com atividades que podem ser realizadas em casa, o DPM realiza três workshops com instrutoras do Senac Ceará, sempre às 18 horas. Na sexta-feira (10), Denise Tavares ensina Como Montar um Guarda-Roupa Cápsula. A instrutora do curso de Personal Stylist vai dar dicas de como economizar tempo e dinheiro, sendo mais sustentável. Para montar um guarda-roupa de forma inteligente, Denise orienta sobre planejamento e organização.

A instrutora dos cursos de qualificação para Modelista e Costureiro, Ariane Morais, ministra o workshop do sábado (11), sobre Consertos e Ajustes no Vestuário. Ela vai focar em técnicas simples para quem deseja fazer pequenos ajustes em roupas e acessórios, customizações estilizadas e pences, para dar novos ares aos looks. Já o domingo (12) vai ser dedicado ao bordado, uma tendência forte de mercado atualmente. A instrutora Edenísia Figueredo apresenta o universo do bordado tradicional para temáticas e práticas mais atuais para quem se interessa por artes e trabalhos manuais, no workshop Bordado Moderno.

Sobre o DFB - Desde sua primeira edição em 1999, o DFB Festival é uma plataforma de elevação da cultura cearense, focando em difundir a moda autoral pensada, criada e produzida no Ceará. Hoje, o evento se tornou um festival que atrai entusiastas de todos o país, bem como a imprensa nacional e internacional. Considerado o maior evento de moda autoral da América Latina, o DFB cresce a cada edição e em 2020 precisou se reinventar. Diante do cenário de pandemia devido ao Covid-19, o evento adaptou a programação, mas manteve o compromisso com a moda, aderindo a uma modalidade 100% digital (online).

Serviço:

Digital Pensando Moda no DFB Digifest 2020

Data: De 10 a 12/07

Horários: Palestras às 15h, Workshops às 18h

Transmissão:  YouTube do DFB- https://www.youtube.com/user/dragaofashionhouse 

Informações e inscrições: https://www.ce.senac.br/dpm2020/

Grátis



Programação Digital Pensando Moda

Sexta-feira (10/07)

Às 15h – Palestra - O Papel da Sustentabilidade nos Negócios de Moda

Com Fernanda Simon (Fashion Revolution Brasil) e Eduardo Motta (Senac e Radar Consultoria)



Às 18h - Workshop - Como montar um guarda-roupa cápsula

Com Denise Tavares (Senac/CE)



Sábado (11/07)

Às 15h - Bate-Papo - Criando Moda para o Futuro

Com Alexandre Herchcovitch e Eduardo Motta (Senac e Radar Consultoria)



Às 18h - Workshop - Consertos e Ajustes no Vestuário

Com Ariane Morais (Senac/CE)



Domingo (12/07)

Às 15h - Palestra - Comunicando a Moda Agora

Com Carla Lemos (@Modices) e Eduardo Motta (Senac e Radar Consultoria)



Às 18h - Workshop - Bordado Moderno

Com Edenísia Figueredo (Senac/CE)